Facebook diz que contas ligadas a russos investiram 0,97 dólar em campanha por Brexit

LONDRES (Reuters) - O Facebook disse nesta quarta-feira que russos colocaram três anúncios na rede social no período anterior ao referendo do Reino Unido em 2016 sobre a permanência na União Europeia, investindo 0,97 dólar para impulsionar a questão da imigração.

Alguns legisladores britânicos pediram uma investigação para determinar se a Rússia interferiu na votação para deixar o bloco europeu após as redes sociais dizerem que russos procuraram interferir na eleição norte-americana de Donald Trump.

A Rússia nega envolvimento no Brexit ou na eleição dos Estados Unidos.

O Facebook enviou suas descobertas à Comissão Eleitoral, que investiga como as campanhas digitais estão afetando a política no Reino Unido, incluindo a atividades financiadas fora do país.

A rede social disse que examinou se os perfis de conta ou páginas ligadas à Agência de Pesquisa da Internet (IRA, na sigla em inglês) haviam financiado anúncios durante a votação do Brexit. A IRA é uma organização russa que, de acordo com pesquisadores, emprega centenas de pessoas para impulsionar conteúdo pro-Kremlin nas redes sociais.

"Esta (quantia investida) resultou em três propagandas (que visavam a questão da imigração nos EUA, e não o referendo da UE) entregando aproximadamente 200 impressões aos usuários do Reino Unido durante quatro dias em maio de 2016", disse o Facebook.

(Por Kate Holton e Paul Sandle)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos