Mercado brasileiro de computadores pessoais deve crescer 13% em 2017, diz IDC Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado brasileiro de computadores pessoais deve crescer 13 por cento em 2017, totalizando receita de 11 bilhões de reais e 5,1 milhões de unidades vendidas, estimou nesta quarta-feira a consultoria IDC Brasil.

A previsão da consultoria é que o setor, que acumulou três altas trimestrais consecutivas, avance 13 por cento no quarto trimestre ante mesmo período do ano anterior, para 1,38 milhão de PCs, e atinja receita de 3 bilhões de reais.

A estimativa acompanha o cenário de alta visto no terceiro trimestre, quando o segmento avançou 30 por cento ante o mesmo período de 2016, para vendas de 1,36 milhão de computadores. No período, a receita subiu 28 por cento, somando também 3 bilhões de reais.

Entre os aparelhos vendidos, 424 mil foram computadores de mesa e 936 mil foram notebooks, informou a IDC. O preço médio das unidades, no entanto, recuou 2 por cento sobre o terceiro trimestre do ano passado, para 2.200 reais.

Segundo a IDC, o desempenho no terceiro trimestre foi apoiado por uma melhora na demanda corporativa e a proximidade da temporada de vendas de fim de ano do varejo, com datas como Black Friday e Natal.

“Com a chegada de duas datas sazonais bem importantes (Black Friday e Natal), os varejistas antecipam as compras das máquinas para o estoque já que a procura aumenta consideravelmente. A volta da confiança do consumidor e a necessidade de trocar equipamentos comprados em meados de 2011 são outros pontos que influenciaram o bom momento do mercado”, disse em o analista de pesquisa da IDC Brasil, Pedro Hagge.

(Por Natália Scalzaretto)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos