Empresa arrecada US$ 118 mi com oferta de moeda virtual para financiar celular baseado em blockchain

Por Ari Rabinovitch e Tova Cohen

TEL AVIV (Reuters) - A empresa de tecnologia suíça-israelense Sirin Labs disse nesta quinta-feira que arrecadou 118 milhões de dólares em uma oferta inicial de moeda (ICO, na sigla em inglês) para apoiar o desenvolvimento de um celular com base na tecnologia blockchain.

As ICOs permitem que as startups fundadas em tecnologias de criptomoedas, como a blockchain, obtenham rapidamente o capital por meio da emissão de moedas virtuais para os investidores.

Tais ofertas se tornaram mais comuns em 2016, mas o principal regulador dos mercados da Europa alertou no mês passado que eram "investimentos extremamente arriscados e altamente especulativos".

A Sirin, que recrutou a estrela de futebol Lionel Messi para ser embaixador da marca, disse que levantou o montante com 5.600 pessoas no mundo inteiro nas primeiras 24 horas e continuará a oferta por mais 12 dias.

"Esses são nossos potenciais clientes. Acreditamos que serão os primeiros a comprar os telefones", disse Moshe Hogeg, CEO e fundador da Sirin, a repórteres.

A oferta inicial de moeda virtual ajudará a empresa a financiar seu celular protegido por blockchain, bem como um computador pessoal também baseado em blockchain. A empresa disse que o telefone, que deverá estar no mercado no final de 2018, se beneficia de uma maior segurança e a capacidade de realizar transações sem taxas.

Hogeg disse que seu objetivo era levantar 75 milhões de dólares - o montante necessário para desenvolver o celular. Os fundos adicionais permitirão à empresa aumentar sua produção e investir mais em vendas e marketing.

(Por Ari Rabinovitch e Tova Cohen)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos