Facebook se defende contra críticos de redes sociais

Por David Ingram

SAN FRANCISCO (Reuters) - O Facebook reagiu a comentários de pesquisadores científicos e membros do setor de tecnologia, que criticaram a maior rede social do mundo e seus competidores por transformarem o modo como as pessoas se comportam e expressam emoções.

O Facebook disse nesta sexta-feira que as redes sociais podem ser boas para o bem-estar das pessoas, se elas usarem a tecnologia de moto ativo, como a troca de mensagens, em vez de passivo, como navegar pelo feed de outras pessoas.

Foi a segunda vez esta semana que o Facebook publicou algo do tipo, sinalizando um novo modo de defender o modelo de negócios que traduz a atenção dos usuários em receita publicitária.

Na terça-feira, o Facebook afirmou que o ex-executivo Chamath Palihapitiya, que culpou publicamente o Facebook em uma conferência por "destruir o modo como funciona a sociedade", saiu da companhia há seis anos e não está familiarizado com os recentes esforços da empresa para melhorar.

Palihapitiya reviu sua posição na quinta-feira, escrevendo em um post que o serviço "é uma força para o bem no mundo".

Serviços online como o Facebook, Instagram, Twitter, Snapchat, da Snap e YouTube, da Alphabet estão sendo atacados por sua natureza, que parece viciante, e a percepção de promoção de comportamentos antissociais.

(Por David Ingram)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos