Apple enfrenta processos judiciais após divulgar que deixa iPhones mais antigos mais lentos

Por Paresh Dave

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Apple lesou usuários de iPhone ao deixar os aparelhos mais lentos sem aviso prévio para compensar o mau desempenho da bateria, de acordo com oito ações judiciais em vários tribunais federais na semana desde que a empresa revelou a mudança de software de um ano.

A mudança pode ter levado os proprietários do iPhone a tentativas equivocadas para resolver os problemas no último ano, afirmam os processos judiciais.

Todas as ações - registradas em cortes distritais dos Estados Unidos na Califórnia, em Nova York e Illinois - buscam ação de classe para representar potencialmente milhões de proprietários de iPhone em todo o país.

Um caso similar foi apresentado em um tribunal israelense na segunda-feira, informou o jornal Haaretz.

     A Apple não respondeu a um email pedindo comentários sobre os processos.

A Apple reconheceu na semana passada pela primeira vez em detalhe que atualizações do sistema operacional divulgadas desde o ano passado para iPhone 6, iPhone 6s, iPhone SE e iPhone 7 incluíram um recurso para "suavizar" a fonte de alimentação das baterias.

Os telefones sem o ajuste desligariam abruptamente por precaução projetada para evitar a queima de componentes, disse a Apple.

A divulgação ocorreu após uma análise em 18 de dezembro da Primate Labs, que desenvolve um aplicativo para medir o desempenho de iPhone, que identificou sinais na velocidade de processamento e concluiu que a mudança do software tinha que estar por trás disso.

(Reportagem de Paresh Dave)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos