Lei antitruste de mídia da Itália pode estar desatualizada, diz primeiro-ministro

ROMA (Reuters) - As regras antitruste italianas de mídia e telecomunicações podem estar desatualizadas considerando a evolução global do setor, disse o primeiro-ministro, Paolo Gentiloni, nesta quinta-feira.

A crescente influência de empresas estrangeiras no setor na Itália levantou preocupações em Roma, já que o grupo de mídia francês Vivendi aumentou sua fatia na Telecom Italia e na emissora Mediaset.

Perguntado por jornalistas se a lei atual está ultrapassada pelos eventos, Gentiloni disse: "Pode ser que o limite tenha sido um pouco superado pelo contexto global, pela internet, entre outras coisas".

Ele acrescentou ser importante discutir em detalhes as medidas a serem tomadas.

"Não gostaria que pensássemos que podemos amenizar nossas consciências apenas eliminando os limites de uma era anterior", disse. "Seria razoável superar esse tipo de estrutura, mas precisamos fazê-lo com configuração antitruste mais moderna".

A atual lei italiana impede uma empresa de ter uma presença dominante em telecomunicações ou em setores de mídia e limita a receita que um único grupo pode ter no setor de comunicação.

(Por Giselda Vagnoni)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos