Twitter diz que líderes mundial como Trump têm status especial

Por David Ingram

SAN FRANCISCO (Reuters) - O Twitter reafirmou nesta sexta-feira sua posição de que as contas de líderes mundiais têm status especial na rede social, respondendo a usuários que pediram que a empresa banisse o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Bloquear um líder mundial do Twitter ou remover seus tuítes controversos esconderia informações importantes que as pessoas deveriam poder ver e debater", disse a empresa.

O Twitter já havia dito em setembro que a "notícia" e um tuíte são "de interesse público" estão entre os fatores que considera antes de remover uma conta ou um tuíte.

O debate sobre os tuítes de Trump, porém, se transformou após o presidente norte-americano dizer em sua conta na terça-feira que tinha um botão nuclear "muito maior" e "mais poderoso" do que o líder norte-coreano, Kim Jong Un.

Os críticos disseram que o tuíte e a presença contínua de Trump na rede ameaçam o mundo e violam a proibição do Twitter sobre ameaças de violência. Alguns usuários protestaram na quarta-feira na sede do Twitter em São Francisco.

O Twitter respondeu em seu site, que mesmo que bloqueasse um líder mundial, fazê-lo não iria silenciar esse líder.

A empresa disse que revisa os tuítes dos líderes mundiais e impõe suas regras, deixando aberta a possibilidade de que a rede social possa tirar algum material publicado por essas pessoas.

(Por David Ingram)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos