Saint Laurent inicia vendas online na China conforme os sites de luxo decolam

Por Sarah White e Pascale Denis

PARIS (Reuters) - A marca de moda francesa Saint Laurent, parte da Kering, iniciará as vendas online na China através de um portal da JD.com, juntando-se a atores de compras como Alibaba na tentativa de aproveitar a forte demanda por produtos de luxo entre os consumidores chineses.

A empresa criada em 1961 por Yves Saint Laurent informou nesta segunda-feira que estava em parceria com a Toplife, uma plataforma lançada em outubro passado pela JD.com, que pretende cortejar compradores de luxo com entregas no mesmo dia e serviços premium.

Ela rivaliza com o Luxury Pavilion, um portal similar lançado em agosto, que é financiado pela plataforma Tmall da Alibaba e possui produtos de grupos de moda como Burberry.

Os compradores chineses compreendiam 32 por cento do mercado mundial de luxo em 2017, mais que qualquer outra nacionalidade, disse a consultoria Bain&Co, tornando a China um mercado crucial para as marcas de moda.

A KPMG projetou, entretanto, que metade do consumo de luxo doméstico da China poderia vir das vendas na internet até 2020.

As principais marcas como a Gucci, da Kering, ou a Louis Vuitton, da LVMH, recentemente começaram a vender diretamente para compradores chineses com seus próprios sites no país.

(Por Sarah White e Pascale Denis)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos