YouTube não encontrou evidências de envolvimento russo no Brexit

WASHINGTON (Reuters) - O YouTube não encontrou evidências de interferência russa no referendo sobre o Brexit em 2016, disse um executivo durante um inquérito do comitê parlamentar britânico sobre notícias falsas.

Juniper Downs, chefe global de políticas públicas do YouTube disse que a divisão do Google, da Alphabet, não encontrou "nenhuma evidência de interferência russa no Brexit".

As relações entre a Rússia e o Reino Unido são tensas. A primeira-ministra britânica Theresa May, no ano passado, acusou Moscou de agressão militar e disse que havia evidências de envolvimento da Rússia em eleições estrangeiras.

O Kremlin, que durante a administração do presidente Vladimir Putin recuperou a influência global perdida quando a União Soviética entrou em colapso, negou envolvimento nas eleições do Ocidente e disse que a histeria anti-Rússia está se espalhando nos Estados Unidos e na Europa.

(Por Mark Hosenball)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos