Chinesa ZTE diz ser parceira confiável após preocupações dos EUA

Por Ben Blanchard

PEQUIM (Reuters) - O grupo chinês de equipamentos de telecomunicações ZTE negou nesta quinta-feira as preocupações dos legisladores norte-americanos de que a empresa é um veículo de espionagem da China, dizendo que era uma parceira confiável de seus clientes nos Estados Unidos, informou a agência de notícias estatal Xinhua.

A China está tentando obter acesso a tecnologias sensíveis dos EUA e propriedades intelectuais através de empresas de telecomunicações, universidades e joint ventures comerciais, disseram senadores na terça-feira.

O senador republicano Richard Burr, presidente do Comitê de Inteligência do Senado, disse estar preocupado com os laços de empresas como a Huawei Technologies e ZTE com o governo chinês.

"Como uma empresa de capital aberto, estamos empenhados em aderir a todas as leis e regulamentos aplicáveis ​​dos Estados Unidos, trabalhar com operadoras para aprovar protocolos de teste rigorosos e aderir aos mais altos padrões de negócios", afirmou a empresa.

Na semana passada, os senadores republicanos Tom Cotton e Marco Rubio apresentaram um projeto de lei que impediria o governo dos EUA de comprar ou alugar equipamentos de telecomunicações da Huawei ou ZTE, alegando que as empresas usariam seu acesso para espionar os funcionários norte-americanos.

Em 2012, as duas empresas foram investigadas pelos EUA por uma suspeita de que seus equipamentos permitirem espionagem estrangeira e ameaçavam a infra-estrutura sensível dos EUA - algo que ambas negaram.

(Por Ben Blanchard)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos