Microsoft oferecerá a governos versão local de serviço de computação em nuvem

Por Salvador Rodriguez

SAN FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - A Microsoft informou nesta segunda-feira que em breve tornará possível para governos usarem a tecnologia de computação em nuvem em seus próprios servidores, como parte do esforços para tornar o Azure mais atraente para agências estatais.

O emparelhamento do Azure Stack, produto de computação em nuvem da Microsoft, e o Azure Government, a versão parsonalizada para governos, surgem conforme cresce a competição da empresa contra a Amazon.com por grandes clientes no setor.

A nova oferta, que será disponibilizada em meados de 2018, foi criada com apelo a governos e agências com necessidades de servidores locais, como em uma operação militar ou embaixada no exterior, disse Tom Keane, diretor de infraestrutura global da Microsoft Azure.

“Quase literalmente desenvolvemos o Azure Stack com um cenário de um submarino em mente", afirmou Keane à Reuters.

O mercado de computação em nuvem deve crescer para 74,7 bilhões de dólares em 2018, alta de quase 36 por cento sobre 2917, conforme a consultoria Canalys.

A Amazon Web Services é líder no mercado, com uma fatia de 30 por cento, enquanto Microsoft aparece na segunda posição, com 14 por cento, segundo estimativas da própria Canalyses para o quarto trimestre de 2017.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos