França pode abrir investigação sobre domínio de Google e Facebook em anúncios online

Por Mathieu Rosemain e Gwénaëlle Barzic

PARIS (Reuters) - A autoridade de concorrência da França pode abrir investigação sobre Facebook e Google "nos próximos meses", após uma avaliação aprofundada concluir que as duas empresas dominam o mercado francês de publicidade online.

O órgão regulador informou nesta terça-feira que estudava conduzir uma investigação completa em meio ao crescente escrutínio por parte de autoridades europeias diante de grandes grupos da Internet, cujo tamanho e influência no processo de coleta de dados rapidamente os tornaram gigantes de publicidade.

"O que está claro é a posição excessivamente dominante do Google e do Facebook", disse a presidente do órgão antitruste francês, Isabelle de Silva.

O relatório da autoridade destacou que as duas empresas agiram tanto na publicação quanto como intermediários técnicos para anúncios, o que dava a elas vantagem competitiva.

"O Facebook é apenas uma opção entre muitas outras para anunciantes alcançarem audiências", afirmou Delphine Reyre, diretora de políticas da rede social para Europa, por meio de comunicado.

Facebook e Google responderam por 76 por cento dos gastos com anúncios em Internet fora da China em 2016, conforme apurado pela agência Zenith, da Publicis.

A situação é a mesma na França, onde a Internet tornou-se o veículo número um para anunciantes, superando a televisão, com mais de um terço dos gastos totais com anúncios em 2017, alta de 3,4 pontos percentuais ante 2016.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos