Amazon monitora clientes que voltam a comprar em loja sem filas em Seattle, e são muitos

LAS VEGAS (Reuters) - A Amazon está acompanhando a regularidade com que os clientes compram em sua loja sem filas em Seattle - e, até agora, o veredicto é que eles continuam voltando.

"Os clientes que trabalham perto, como no prédio acima, vão descer mesmo para comprar uma bebida, porque é muito rápido e fácil", disse a vice-presidente da Amazon, Gianna Puerini, em entrevista na conferência de ShopTalk e-commerce, em Las Vegas.

O detalhamento oferece uma rápida visão de como a loja, conhecida como Amazon Go, está se saindo dois meses depois de abrir suas portas ao público. A frequência de compras, vendas e outras métricas analisadas pela Amazon provavelmente informarão como a empresa pensa em expandir o conceito em outros lugares dos Estados Unidos, se for o caso.

A Amazon Go funciona como as pequenas mercearias, com uma diferença crucial: não possui caixas. Os clientes digitalizam um aplicativo de celular para entrar na loja e, em seguida, as câmeras e os sensores rastreiam o que eles retiram das prateleiras e o que eles devolvem.

Então, a Amazon cobra o valor consumido do cartão de crédito dos consumidores depois que eles saem. Puerini disse que os funcionários das lojas passam a maior parte do tempo repondo as mercadorias das prateleiras - outro indicativo da popularidade da loja.

A Amazon anunciou pela primeira vez um teste da Amazon Go em dezembro de 2016, em uma provocação aos concorrentes com lojas físicas que estão trabalhando para manter suas próprias unidades atualizadas.

No entanto, práticas antigas são difíceis de serem deixadas.

"O que não esperávamos era quantas pessoas parariam no final da primeira ou da segunda visita e perguntariam: 'Tudo bem se eu for embora?'", disse Puerini.

(Por Jeffrey Dastin)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos