UE pede que cidades ofereçam pontos de wifi gratuitos

BRUXELAS (Reuters) - Mil cidades europeias poderão reivindicar 15 mil euros (18.464 mil dólares) em fundos da União Europeia este ano para instalarem pontos de acesso gratuito à Internet em parques, praças e prédios públicos.

A Comissão Europeia convidou nesta terça-feira os municípios de toda a União Europeia, bem como da Noruega e da Islândia, a se registrarem para receberem vales de financiamento, que serão distribuídos por ordem de chegada, em meados de maio.

O esquema de vouchers WiFi faz parte dos planos da Comissão Europeia para impulsionar a conectividade de alta velocidade e fortalecer a proteção do consumidor no setor digital.

As autoridades locais que garantem os fundos terão de fornecer redes gratuitas e sem publicidade durante pelo menos três anos e o dinheiro não deve duplicar as instalações existentes.

Haverá quatro novas e maiores ofertas de financiamento antes do final de 2020, com um orçamento global de 120 milhões de euros. Espera-se que cerca de 6.000 a 8.000 comunidades locais sejam beneficiadas.

Para garantir a distribuição geográfica, cada país participante receberá um mínimo de 15 vouchers.

(Por Philip Blenkinsop)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos