Usuários processam Facebook e Cambridge Analytica nos EUA por uso de dados

Jonathan Stempel

Reuters

  • Reuters

O Facebook e a consultoria política Cambridge Analytica estão sendo processados nos Estados Unidos por obterem informações de 50 milhões de usuários da rede social sem permissão.

A ação coletiva apresentada na noite de terça-feira por Lauren Price, uma residente de Maryland, é a primeira de muitos processos judiciais possíveis que devem buscar compensações sobre a capacidade do Facebook de proteger os dados dos usuários e pela exploração de Cambridge Analytica desses dados em benefício da campanha presidencial de Donald Trump em 2016.

VEJA TAMBÉM:

"Todo usuário do Facebook tem interesse nesse processo e a aplicação de seus direitos de privacidade", disse John Yanchunis, advogado de Price, em uma entrevista por telefone na quarta-feira.

A queixa foi apresentada ao Tribunal Distrital dos Estados Unidos em San Jose, Califórnia, algumas horas depois que o Facebook foi acusado em uma ação de acionista pela queda do preço das ações, após a revelação da coleta dos dados. O Facebook perdeu cerca de 50 bilhões de dólares em valor de mercado em dois dias.

Facebook e Cambridge Analytica não responderam imediatamente na quarta-feira aos pedidos de comentários.

Price acusa o Facebook e a Cambridge Analytica, de Londres, de negligenciar e violar uma lei da concorrência desleal da Califórnia. A ação pede reparação de danos não especificados, incluindo possíveis danos punitivos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

LEIA MAIS

UOL Cursos Online

Todos os cursos