Mais um golpe na chinesa: Best Buy corta laços com Huawei

Nandita Bose e Sijia Jiang

  • Reprodução

A Best Buy, maior varejista de eletrônicos dos Estados Unidos, vai cortar laços com a chinesa Huawei, disse uma fonte, em meio ao aumento da fiscalização de empresas do país asiático por parte dos EUA.

A empresa vai deixar de vender aparelhos da Huawei ao longo das próximas semanas, segundo a fonte, um revés para a gigante chinesa, que busca expandir no mercado norte-americano.

A medida, após ações similares de empresas de telecomunicações dos EUA, incluindo AT&T, vem conforme a fiscalização norte-americana de empresas chinesas cresce diante de crescentes tensões sobre o comércio entre EUA e China e com preocupações sobre segurança.

Um porta-voz da Best Buy disse à Reuters que a empresa não pode comentar sobre contratos específicos com fornecedores. "Nós tomamos decisões de mudar o que nós vendemos por uma variedade de motivos", disse ele.

A Huawei disse em um email na quinta-feira que valoriza a relação com a Best Buy, mas não podia discutir detalhes de sua parceria com a empresa norte-americana.

"A Huawei atualmente vende seus produtos por meio de uma série de varejistas de eletrônicos nos EUA", disse a empresa, acrescentando que seus produtos atingem os "maiores padrões de segurança e privacidade na indústria".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos