Empresas de tecnologia buscam segurança de fácil acesso em escritórios

(Reuters) - O Vale do Silício deve aumentar a segurança após um tiroteio na sede do YouTube surpreendeu a região de San Francisco nesta semana, mas não espera que guardas armados ocupem postos de proteção nos campus das empresas de tecnologia.

Eles querem uma integração mais ampla com a comunidade, em vez de proteção militar, dizem especialistas em segurança.

O tiroteio nesta terça-feira na sede do YouTube, parte do Google, levou o serviço de streaming de vídeo a dizer nesta quarta-feira que aumentaria a segurança nos escritórios em todo o mundo "não apenas no curto, mas no longo prazo".

O YouTube não forneceu detalhes, mas uma melhor segurança não precisa bloquear o público nem assustar os funcionários, disseram os planejadores.

Cercas e outros recursos para retardar uma abordagem melhorariam a segurança sem exigir guardas armados, por exemplo, disseram especialistas em segurança.

Tecnologias emergentes, incluindo robôs, drones e software que analisam imagens de vídeo para anomalias, podem permitir que as empresas expandam a vigilância sem ter que adotar inspeções intrusivas, disseram especialistas.

"O foco é proporcionar uma experiência de hospitalidade realmente boa", disse o presidente-executivo da Kisi, Bernhard Mehl, cujo sistema de segurança baseado em smartphones é usado por várias startups de São Francisco.

(Por Paresh Dave)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos