Rússia entra com ação judicial para bloquear aplicativo de mensagens Telegram

MOSCOU (Reuters) - O órgão estatal supervisor das comunicações na Rússia informou nesta sexta-feira que entrou com uma ação judicial para limitar o acesso ao aplicativo de mensagens Telegram, após a companhia ter se recusado a dar ao serviço secreto russo acesso a mensagens secretas de usuários.

Classificado como o nono aplicativo de mensagens mais popular do mundo, o Telegram é amplamente em usados em países da ex-União Soviética e Oriente Médio. O número de usuários ativos do aplicativo chegou a 200 milhões em março.

Como parte dos seus serviços, o Telegram permite que usuários se comuniquem via mensagens criptografadas que não podem ser lidas por terceiros, incluindo autoridades governamentais.

Mas o serviço de segurança federal FSB da Rússia disse que precisa acesso a algumas mensagens para o seu trabalho, incluindo a proteção contra ataques terroristas. O Telegram se recusou a cumprir as demandas, citando respeito pela privacidade do usuário.

O Roskomnadzor, órgão que supervisiona as comunicações na Rússia, disse que entrou com a ação judicial na corte de Moscou nesta sexta-feira "com um pedido para restringir o acesso no território da Rússia aos recursos de informação do... Telegram Messenger Limited Liability Partnership".

O órgão ainda informou que o processo está relacionado às declarações do FSB de que o Telegram não está cumprindo com suas obrigações legais como um "organizador da distribuição de informação".

Um porta-voz do Telegram não respondeu imediatamente ao pedido de comentário.

O fundador e presidente-executivo do Telegram, Pavel Durov, disse em seu Twitter em março: "Ameaças de bloquear o Telegram a menos que ceda dados privados de seus usuários não surtirão efeito. O Telegram defenderá a liberdade e privacidade".

A decisão da corte russa será observada de perto por investidores, num momento em que o Telegram realiza a maior oferta inicial de tokens que poderão ser negociados como uma moeda alternativa, como Bitcoin e Ethereum.

A companhia até agora levantou 1,7 bilhão de dólares em pré-vendas por meio da oferta, de acordo com notícias veiculadas na mídia.

A empresa até agora já levantou 1,7 bilhão dólares em pré-vendas através da oferta, de acordo com relatos da mídia.

(Por Jack Stubbs)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos