Filipinas reclama de contratadas pelo Facebook para combater notícias falsas

Por Manuel Mogato

MANILA (Reuters) - O governo das Filipinas criticou nesta segunda-feira a escolha pelo Facebook de duas plataformas online de notícias independentes para ajudar a combater a propagação de notícias falsas, dizendo que elas são tendenciosas contra o presidente Rodrigo Duterte.

O Facebook disse na semana passada que faria parceria com a VERA Files e com a Rappler IQ para lançar um programa de verificação de fatos de terceiros com o objetivo de evitar a disseminação de notícias falsas na plataforma de mídia social nas Filipinas.

Mas Duterte acusou a Rappler, reconhecida por suas reportagens investigativas e questionamentos, de tentar minar seu governo, talvez com a ajuda de espiões norte-americanos, e o órgão regulador dos mercados nos EUA rescindiu sua licença operacional por violar regras de propriedade estrangeira.

A Rappler continua operando enquanto aguarda um recurso.

"Também gostaríamos de registrar nosso protesto na escolha de verificadores de fatos pelo Facebook e isso estará na agenda quando finalmente conseguirmos sentar com eles em breve", disse Loraine Badoy, secretária assistente do Gabinete Presidencial de Operações de Comunicações, em um comunicado.

A pesquisa mostrou que os filipinos estão entre os usuários de mídia social mais ativos do mundo, gastando em média mais de quatro horas por dia em plataformas como o Facebook.

Duterte, um ex-prefeito de fora da esfera da política nacional, utilizou a mídia social para conseguir vencer a eleição de 2016 por uma enorme margem.

No ano passado, os legisladores começaram uma investigação sobre a proliferação do que viam como notícias falsas na internet.

O porta-voz de Duterte, Harry Roque, acolheu o desejo do Facebook de combater notícias falsas, mas ele observou que algumas pessoas se queixaram de que "a polícia da verdade escolhida às vezes é partidária".

Uma porta-voz do Facebook não comentou sobre o protesto do governo e encaminhou a Reuters para uma declaração da semana passada anunciando a parceria com a Rappler e a VERA Files.

"A parceria com organizações terceirizadas de verificação de fatos é uma das maneiras que esperamos identificar melhor e reduzir o alcance de notícias falsas que as pessoas compartilham em nossa plataforma", disse Clair Deevy, diretora de assuntos da comunidade do Facebook para a região Ásia-Pacífico na semana passada.

Não houve comentários imediatos da Rappler.

Ellen Tordesillas, presidente da VERA Files, disse que "o não-partidarismo e a justiça estão entre os requisitos para o credenciamento da rede internacional de verificação de fatos".

A VERA Files e a Rappler IQ são os únicos membros filipinos de uma rede internacional de verificação de fatos do Instituto Poynter, uma escola de jornalismo nos Estados Unidos.

Preocupações com a privacidade inundaram o Facebook desde o reconhecimento, no mês passado, de que informações de milhões de usuários acabaram nas mãos da consultoria política Cambridge Analytica, empresa que teve a campanha eleitoral do presidente Donald Trump em 2016 entre seus clientes.

(Por Manuel Mogato)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos