Ações do Twitter caem por perspectiva de crescimento mais lento e aumento de custos

Por David Ingram e Munsif Vengattil

(Reuters) - As ações do Twitter chegaram a cair cerca de 5 por cento nesta quarta-feira, depois que a rede social disse que o crescimento da receita vai desacelerar neste ano e os custos vão aumentar à medida que a empresa combate a disseminação do discurso de ódio e alegações de manipulação eleitoral.

Essa perspectiva ofuscou o segundo trimestre mais lucrativo da história da empresa de 12 anos, superando as estimativas de Wall Street em receita, lucro e usuários ativos mensais, enquanto anunciantes na Ásia e outros mercados fora dos Estados Unidos adotaram anúncios em vídeo.

O crescimento da receita para o restante de 2018 será similar às taxas mais lentas de 2016, disse o Twitter. A empresa informou que seu número de usuários ativos diários, uma medida observada de perto, cresceu 10 por cento ano a ano, um ritmo mais lento de crescimento de 12 a 14 por cento mantidos nos últimos trimestres.

Esse crescimento mais lento dos usuários "assustou os investidores", disse Michael Pachter, analista da Wedbush Securities.

O Twitter disse que espera aumentar sua força de trabalho em 10 a 15 por cento em 2018 para tornar as discussões sobre o serviço mais civilizadas, aumentar as vendas de anúncios e atender a outras prioridades. O Twitter reduziu seu corpo de funcionário em 6 por cento no ano passado.

Às 16h27 (horário de Brasília) as ações da empresa eram negociadas em queda de 4 por cento, a 29,24 dólares na Bolsa de Valores de Nova York. Até o fechamento de terça-feira, os papíes acumulavam alta de 26,9 por cento no ano, ante queda de 1,5 por cento do S&P 500.

(Por David Ingram em San Francisco e Munsif Vengattil em Bengaluru)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447745))

REUTERS SI RBS

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos