"Efeito Facebook" transforma cidade siderúrgica sueca em ponto quente de tecnologia

Por Lefteris Karagiannopoulos

OSLO (Reuters) - O Facebook dobrará o tamanho de seu data center na cidade de Lulea, no norte da Suécia, elevando seus investimentos totais na região para cerca de 8,7 bilhões de coroas (987 milhões de dólares), informou a empresa nesta segunda-feira.

O campus, inaugurado em 2013, é o primeiro centro de dados do Facebook criado fora dos Estados Unidos.

A expansão o tornará um dos maiores data center do mundo, disse o Node Pole, um centro de investimentos, parcialmente controlada pela empresa Vattenfall, que busca promover investimentos em centros de dados com alta demanda de energia.

A Suécia e seus vizinhos nórdicos, com eletricidade barata e baixas temperaturas, são atraentes para os centros de dados, com grandes empresas do Vale do Silício e mineradores de criptomoedas se apressando em se mudar para lá.

O Facebook adicionará um terceiro edifício aos atuais no data center Lulea, ao qual a Vattenfall fornece eletricidade.

A expansão criará cerca de 100 novos empregos no Facebook no centro, que atualmente emprega menos de 200 pessoas.

Em 2017, a Suécia reduziu sua alíquota de impostos sobre energia elétrica para data centers em 97 por cento, para o mesmo nível de outras indústrias pesadas, como siderúrgicas e fábricas de automóveis, o que a torna atraente para novos investimentos, disse o Node Pole.

"A Suécia agora tem o menor custo de energia na União Europeia, com a menor pegada de carbono", afirmou.

(Por Lefteris Karagiannopoulos)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos