Uber é "negócio acabado" na Turquia, diz Erdogan

ISTAMBUL (Reuters) - O presidente turco, Tayyip Erdogan, afirmou que o aplicativo Uber está acabado na Turquia, após pressão de motoristas de táxi de Istambul que afirmaram que o aplicativo estava fornecendo um serviço ilegal e pedirem pela sua proibição.

Cerca de 17.400 táxis operam em Istambul, casa de cerca de um quinto da população da Turquia, de 81 milhões de pessoas, e desde que o Uber entrou no país em 2014, tensões aumentaram fortemente.

O comunicado de Erdogan ocorreu após novas regulamentações serem anunciadas nas últimas semanas endurecendo as exigências para licenciamento de transporte, tornando mais difícil para motoristas se registrarem com o Uber e ameaçando uma proibição de dois anos por violações.

"Essa coisa chamada Uber surgiu. Esse negócio está acabado. Isso não existe mais", disse ele em um discurso em Istambul no final da sexta-feira.

"Temos o nosso sistema de táxis. De onde vem este (Uber)? É usado na Europa, eu não me importo com isso. Vamos decidir por nós mesmos", acrescentou Erdogan, que está concorrendo à reeleição em três semanas.

Uber não respondeu imediatamente ao seu comentário. Depois que as mudanças no licenciamento de transporte foram anunciadas, ele disse querer trabalhar com todos os lados para melhorar o transporte e ser "uma verdadeira parceira para a Turquia a longo prazo".

(Por Ezgi Erkoyun)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos