Com um tweet sobre imposto, Trump derrubou ações de fornecedoras da Apple

Em Taipé

  • Foto: AFP

As ações dos fornecedores da Apple recuaram em toda a Ásia nesta segunda-feira, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter publicado uma mensagem no Twitter afirmando que a gigante de tecnologia deveria fabricar seus produtos nos EUA se pretende evitar as tarifas sobre importações chinesas.

O comentário de Trump surge após a Apple ter dito a autoridades comerciais norte-americanas na sexta-feira que as tarifas propostas por Washington em uma guerra comercial crescente com a China afetariam os preços de uma "ampla gama" de itens da Apple, incluindo o Apple Watch. A empresa não mencionou o iPhone.

As ações de fornecedoras da Apple baseadas na China, incluindo Luxshare Precision, Shenzhen Sunway Communication e Suzhou Dongshan Precision Manufacturing, caíram cerca de 10%.

Lens Technology, Universal Scientific Industrial Xangai e Suzhou Anjie Technology recuaram entre 6 e 8%

Em Taiwan, a fabricante de lentes para câmeras Largan Precision cedeu quase 8%, enquanto a Foxconn, formalmente conhecida como Hon Hai Precision Industry, recuou 3,4% e a montadora Pegatron caiu quase 4%.

Já a taiwanesa ASE Technology Holding, que tem a Apple como um de seus principais clientes, perdeu 2,9%.

Chien Bor-yi, analista da Cathay Futures Consultant, de Taipé, disse que a cadeia de fornecimento de componentes da Apple em Taiwan terá um grande impacto se os Estados Unidos aumentarem as tarifas sobre produtos importados da China:

As pessoas têm preocupações sobre o mercado de ações. Não é um mercado vendedor, mas também não é um mercado comprador. Ninguém sabe o quão profundo é o poço

O setor de tecnologia é um dos maiores perdedores em potencial na lista tarifária de US$ 200 bilhões proposta por Washington sobre as importações chinesas, porque as tarifas tornariam as peças de computadores importadas mais caras.

Trump alertou na sexta-feira que está pronto para aplicar tarifas a praticamente todas as importações norte-americanas provenientes da China, ameaçando impor impostos sobre outros US$ 267 bilhões em bens.

A AAC Technologies, listada em Hong Kong, caiu mais de 5%. A empresa fornece componentes acústicos e tecnologia háptica --que permite aos usuários receber sensações táteis de uma interface-- para produtos da Apple, como o iPhone, iPad e Apple Watch.

No Japão, Nissha caiu 0,4%, Japan Display recuou 0,7% e Sharp perdeu quase 1%.

"As pessoas estão em pânico hoje. Olhando para o futuro, o foco será como o mercado reage depois que a Apple lançar seus modelos mais recentes", disse Kevin Chung, analista da JihSun Securities Investment Consulting.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos