Novo tablet da Samsung é anunciado em meio a casos de explosões do Note 7

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Galaxy Tab A 2016

    Galaxy Tab A 2016

O novo tablet da Samsung, o Galaxy Tab A 2016, foi lançado nesta terça-feira (13), sem muito alarde, em meio aos recentes casos de explosões do celular Galaxy Note 7. O modelo, que se encaixa no mercado intermediário, conta com sistema Android e caneta stylus.

O preço do tablet é 489 mil won sul-coreanos, o que na conversão direta dá R$ 1.420. A empresa não tem dados sobre data e preços para o Brasil.

A nova linha foi anunciada nos sites da Samsung na Coreia do Sul e Reino Unido. Lá é possível ver as especificações: processador octa-core 1,6 GHz (não diz o modelo), 3 GB de memória RAM, tela de 10 polegadas com resolução Full HD (1.920 x 1.200 pixels), câmera traseira de 8 MP com flash e frontal de 2 MP, armazenamento interno de 32 GB, suporte a cartão MicroSD de até 256 GB, e conexão Wi-Fi e 4G. 

ATUALIZAÇÃO: Haverá outras duas versões. Uma terá tela de 10,1 polegadas sem o 4G e apenas com Wi-Fi, com preço de R$ 1.157 na conversão da moeda. A outra traz tela de sete polegadas só com Wi-Fi, câmera principal de 5 MP e só 1,5 GB de RAM e 16 GB de armazenamento. O preço sugerido será de R$ 606.

O Android de fábrica dos modelos é a versão 6.0 Marshmallow --também não especifica se haverá upgrade para o 7.0 Nougat.

Divulgação

Em 2015, a versão mais completa da linha Tab A --com tela de 9,7 polegadas, Wi-Fi, 4G e 16 GB de memória interna-- teve preço sugerido de R$ 1.649. Atualmente pode ser encontrada em sites de compras por R$ 1.440. Também foram lançadas por aqui uma versão com tela de 9,7 polegadas só com Wi-Fi e outra de 8 polegadas com 4G. Os preços desses modelos está a partir de R$ 1.280 e R$ 1.160, respectivamente.

Até o momento é o primeiro tablet com Android divulgado pela Samsung neste ano --a empresa já apresentou no exterior os modelos TabPro S e TabPro S2, ambos com Windows 10. O mercado de tablets anda estagnado e por isso os lançamentos estão em um ritmo mais desacelerado.

Casos de explosões do Note 7 

"Nossa prioridade número um é a segurança de nossos consumidores. Estamos pedindo aos usuários que desliguem seus Galaxy Note7 e o substituam o mais rápido possível", disse DJ Koh, presidente global da divisão mobile da Samsung Eletronics. "Estamos acelerando a substituição dos dispositivos para que eles possam ser entregues por meio do programa de troca do modo mais conveniente possível e em conformidade com as regulamentações vigentes."

Em nota, a Samsung afirmou existir apenas um pequeno número de incidentes relatados, mas que já teria identificado o lote afetado. "Os clientes que possuem o Galaxy Note7 podem trocar seu aparelho atual por um novo, de acordo com a disponibilidade local. Recomendamos aos usuários do Galaxy Note7 que entrem em contato com o lugar de compra ou liguem para a central de atendimento indicada na região o mais brevemente possível."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos