Reinaldo Canato/UOL

UOL Testa: Celulares

Quer um celular muito bom por cerca de R$ 1.500? Veja as melhores opções

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

  • Arte/UOL

Quer comprar um excelente celular, mas não tem dinheiro suficiente para bancar um top de linha? Os chamados intermediários premium podem ser uma opção. E para ajudar você, o UOL Tecnologia resolveu colocar quatro aparelhos do segmento frente a frente em um teste que avalia desempenho, design, tela, câmeras, bateria e custo-benefício de cada um deles.

Os dispositivos colocados na linha de fogo foram A7 (Samsung), Moto G4 Plus (Motorola)Xperia XA Ultra (Sony) e Zenfone 3 (Asus). Veja como eles se saíram.

Design 

O design é a primeira impressão de um aparelho e, nesse quesito, é A7 que se destaca por seu revestimento de vidro e as bordas curvas de metal. O Zenfone 3 não fica atrás. Diferentemente da versão anterior [Zenfone 2], o lançamento da Asus também ganhou a traseira de vidro e as laterais curvas de alumínio.

Com acabamentos de plástico, o Moto G4 Plus e o Xperia XA Ultra acabam perdendo pontos nesse quesito. Isso não quer dizer, no entanto, que os aparelhos sejam feios. Longe disso. Eles só não têm a mesma sofisticação dos demais. 

Lucas Lima/UOL

O Moto G4 Plus teve o seu design reformulado, perdeu a traseira curva e ganhou uma capa reta de plástico que simula textura de borracha. Já o Xperia XA Ultra mantém o tradicional design da Sony, que mesmo com a traseira de plástico fosco, ganha uma aparência mais refinada por conta da moldura cromada.

O que mais incomoda no aparelho da fabricante japonesa é o seu peso de 202 gramas. Só para se ter uma ideia o A7 pesa 172 gramas, o Moto G4 Plus, 157 gramas, e o Zenfone 3, 155 gramas.

Tela

Considerando a qualidade da tela dos aparelhos, pode se dizer que há um empate técnico entre o A7, o Moto G4 Plus e o Zenfone 3, ambos com display de 5,5 polegadas e resolução Full HD (1920x1080). Tecnologia mais do que suficiente para exibir imagens com boa definição.

Vale lembrar que o Zenfone 3 também vem ao Brasil com uma versão de 5,2 polegadas, mas com a mesma resolução --o que representa um pequeno ganho na qualidade das imagens. Diferentemente do Xperia XA Ultra, que tem uma tela Full HD de 6 polegadas. Para os mais exigentes, o display maior favorece a aparição de pequenas granulações nos gráficos, mas nada que inviabilize o uso.

A tela de 6 polegadas, em contrapartida, pode ser uma boa pedida para os amantes de filmes e jogos. Mas, aqueles que estão acostumados a usar o celular com uma única mão, o tamanho pode ser um baita incomodo. O aparelho da Sony até tem o recurso de minimização de tela, mas o seu peso não ajuda muito. 

Divulgação
Xperia XA Ultra tem tela de 6 polegadas

Desempenho

Os quatros aparelhos têm configurações muito similares. Todos eles são integrados com processadores de oito núcleos, mas o Zenfone 3 --que também é o mais novo deles-- acaba se beneficiando por ter um chip um pouco mais potente (Snapdragon 625). Mas, na prática, não faz muita diferença.

Considerando a memória RAM -- cuja função é armazenar dados temporários para que o processador possa acessar informações importantes com rapidez--, o Zenfone também se dá melhor por ser vendido em duas versões: uma com 3GB e outra com 4GB. O A7 vem como 3GB de memória RAM, assim como o XA Ultra. Já o Moto G4 Plus assume a lanterna no comparativo por ter apenas 2GB. 

O recurso contribui para o desempenho do sistema operacional e facilita a abertura de vários aplicativos simultaneamente sem que o celular trave. E apesar das pequenas diferenças entre os aparelhos analisados, em todos eles, as transições foram rápidas e sem travamentos tanto em atividades mais simples [envio de e-mails e acesso às redes sociais] como aquelas mais complexas [vídeos e games].

Nos testes, quem se saiu um pouco mais lento foi o aparelho da Sony, mas nada que tenha inviabilizado as ações. O Zenfone apresentou alguns atrasos em tarefas bem simples como mexer na área de notificações, usar o teclado virtual da Asus e o navegador de internet Puffin. Já o mais esquentadinho é o A7, seguindo do Moto G4 Plus. Em nenhum dos dois casos, no entanto, a quentura atrapalhou o desempenho ou dificultou a pegada. 

Câmera principal 
Larissa Leiros Baroni/UOL
Foto tirada com o Xperia XA Ultra, que conta com uma câmera de 21,5MP
Márcio Padrão/UOL
Foto tirada com Zenfone 3, que conta com uma câmera de 16MP

Considerando única e exclusivamente a especificação técnica da câmera principal dos aparelhos, quem sai na frente é o Xperia XA Ultra, que conta com um sensor de 21,5 MP, contra os 16 MP do Zenfone e do Moto G4 Plus. Já o A7 sai em desvantagem com os seus 13MP.

Vale lembrar, no entanto, que a quantidade de megapixels de uma câmera não está relacionada especificamente à qualidade das fotos, mas, sim, a sua capacidade de ampliação. Na prática, todos os aparelhos são capazes de produzir imagens com qualidades muito similares. Em ambientes claros e/ou escuro, as câmeras produzem fotos nítidas, com cores vivas e aceitável profundidade de campo. O tempo entre um clique e outro também é razoavelmente rápido.

O A7 se destaca pelas lentes com uma abertura maior (F.1.9), que permite fotos mais claras em ambientes com baixa luminosidade. Já a estabilização óptica de imagens, que corrige pequenas tremedeiras, está presente em todos os aparelhos analisados.

O diferencial do Xperia XA Ultra está no autofoco híbrido, que é capaz de congelar ações e garantir fotos sempre nítidas e sem borrões. Já o Zenfone 3 chama atenção pela variedade de recursos extras da câmera, que além do estabilizador ótico com quatro eixos (para fotos) e três (para vídeos) e do autofoco laser que se ajusta em até 0,03 segundos, possibilita a criação de GIFs.

O Zenfone 3 é o único capaz de gravar vídeos em 4K --algo que virou praxe entre os aparelhos tops de linhas. Mas, a resolução Full HD disponível nos aparelhos da Samsung, da Motorola e da Sony é mais do que suficiente para produzir conteúdos de excelente qualidade.

Larissa Leiros Baroni/UOL
Foto tirada com o A7, que conta com uma câmera de 13MP
Larissa Leiros Baroni/UOL
Foto tirada com o Moto G4 Plus, que conta com uma câmera de 16 MP
 

Câmera frontal

Para quem ama as selfies, a melhor opção é sem dúvida o Xperia XA Ultra, que possui uma câmera frontal de 16 MP. É o sensor frontal com mais megapixels do mercado nacional, capaz de tirar fotos com boa definição e sem as costumeiras granulações dos autorretratos. Garante ainda uma boa profundidade de campo, algo que é muito raro nas imagens tiradas com as câmeras frontais.

Nem mesmo a falta de luz é um problema para o Xperia XA Ultra, que o único dos aparelhos avaliados a contar com flash frontal, que está longe de ser um dos melhores (se comparado aos recursos de iluminação adotados pelas fabricantes para as câmeras principais), mas quebra um galhão nos ambientes escuros.

O Moto G4 Plus conta com um flash artificial --aquele que usa a iluminação da tela do celular para iluminar o ambiente.

Em ambientes bem iluminados, a câmera de 8MP do Zenfone 3 e os sensores de 5 MP do A7 e do Moto G4 Plus são mais do que suficientes para tirar selfies com boa definição. Os usuários tende a não se decepcionar. Mas terão que abrir mão da qualidade em fotos tiradas em situações de pouca iluminação. 

UOL
Selfies tiradas pelo A7, Moto G4 Plus, Zenfone 3 e Xperia XA Ultra

Bateria

Com uma bateria de 3.300 mAh, quem se sai melhor nesse quesito é o A7, que garante uma autonomia de até um dia e meio. O Zenfone 3 e o Moto G4 Plus trazem uma bateria de 3.000 mAh, que aguenta bem um dia inteiro de uso pesado, sobrando entre 5% e 10% para o dia seguinte.

Além de mais potentes --no quesito bateria--, os aparelhos da Samsung, da Asus e da Motorola também possuem carregador rápido, que é capaz de completar a carga da bateria em pouco mais de uma hora.

Já o Xperia XA Ultra é o que tem a bateria menos potente (2.700 mAh), que de uso moderado a intensivo com tela maior, não chega a durar um dia. E, para quem quiser o recurso de carregamento rápido, será preciso comprar o carregador à parte. Isso porque o acessório que acompanha o aparelho da Sony é o convencional.

Custo-benefício

O preço é um fator muito importante a ser considerado na hora da escolha de um aparelho e, em épocas de crise, ganha ainda mais relevância. Portanto, considerado o custo-benefício, quem sai na frente é o Moto G4 Plus, que pode ser encontrado em lojas varejistas por a partir de R$ 1.292

Por uma diferença de R$ 200, o recém-lançado Zenfone 3 não fica muito atrás do aparelho da Motorola. O Asus começou a ser vendido no Brasil na última semana por a partir de R$ 1.499. Mas, para ter os aparelhos da linha intermediário premium da Samsung e da Sony, será preciso desembolsar uma graninha a mais.

Enquanto o A7 poder ser encontrado nos varejistas por a partir de R$ 1.637, o Xperia XA Ultra ultrapassa um pouco as expectativas e chega a custar R$ 2.399. Preço mais caro do que o de alguns aparelhos top de linha como o iPhone SE (Apple), que pode ser comprado por a partir de R$ 2.060.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos