Reinaldo Canato/UOL

UOL Testa: Celulares

Xperia XZ: um celular top de linha bom, bonito, mas não vale o que cobra

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

Para tentar competir em pé de igualdade com o iPhone 7 e Galaxy S7, a grande aposta da Sony é o Xperia XZ. Que o aparelho é bom e bonito, não há dúvida. A grande questão, no entanto, é se o seu preço compensa. A fabricante japonesa --que tradicionalmente erra na mão ao definir seus valores--  não agiu diferente dessa vez.

Divulgação
Para ter o top de linha da Sony é preciso desembolsar R$ 3.999, quase R$ 2.000 mais caro que o "carro-chefe" da Samsung, que já pode ser encontrado no mercado varejista por a partir de R$ 2.287. Já a economia com a compra do recém-lançado celular da Apple seria de aproximadamente R$ 1.000, já que é vendido no varejo por a partir de R$ 3.079.

O que levaria, então, o consumidor a optar pela marca japonesa em vez das concorrentes que estão bem mais em conta? A preferência pela marca pode ser uma das razões, mas não a única. O acabamento traseiro metálico e a frente revestida em vidro impressionam e dão um ar de elegância ao aparelho da Sony. Já as bordas levemente arredondadas favorecem o seu manuseio. Mas não basta ser bonito.

Por dentro, o Xperia XZ não fica atrás do S7 nem mesmo do iPhone 7. O celular conta com o segundo processador mais rápido da Qualcomm (Snapdragon 820). Tudo bem que ele vem com 3GB de memória RAM, enquanto alguns dos concorrentes já apostam em aparelhos com 4GB (S7) e até 6GB (Zenfone 3 Deluxe).

No teste de desempenho realizado pelo UOL Tecnologia o aparelho da Sony se mostrou o mais lento dentre os analisados (Galaxy S7, Moto Z e iPhone 7). Com o aplicativo de benchmark Greekbench 4 --que avalia a agilidade e eficiência do processador--, o Xperia XZ alcançou 1578 pontos quando considerado o desempenho médio de cada um de seus núcleos e 3790 pontos quando considerado o desempenho dos múltiplos núcleos. Resultado inferior ao alcançado pelo Galaxy S7. 

Reprodução

Isso não quer dizer, no entanto, que o Xperia XZ seja um celular ruim. Até porque, na prática, a velocidade não faz tanta diferença. É possível usar vários aplicativos ao mesmo tempo sem que o aparelho engasgue ou trave. O usuário também não vai ter dificuldades para jogar games pesados ou assistir a filmes de alta qualidade. Ele até esquenta um pouco ao executar aplicações mais exigentes, mas não o suficiente para impedir a pegada ou atrapalhar seu desempenho.

Perde na bateria

O Xperia XZ perde ainda no quesito bateria. No uso intensivo, o componente de 2.900 mAh não chega a durar nem um dia. Para conseguir manter o aparelho ligado por 24 horas, você vai ter que andar com o carregador a tiracolo ou economizar no uso. Outro problema é que ainda que o smartphone suporte recarga rápida, o carregador que o acompanha não tem a função. Para conseguir ter mais agilidade no carregamento, o usuário tem que pagar mais por isso, como se não bastasse o valor do XZ.

Seguindo a tendência dos tops de linha, o aparelho da Sony também é à prova d'água e à poeira. É capaz de ficar submerso em até 1,5 m de água por 30 minutos. Ou seja, o usuário não precisará mais ter medo de chuvas e até poderá tirar uma ou outra foto subaquática. Vale destacar, no entanto, que a resistência se restringe a água doce, não salgada.

Câmeras boas, mas não as melhores 
Larissa Leiros Baroni/UOL
Fotos tiradas com a câmera de 23MP do Xperia XZ

O Xperia XZ conta com uma câmera traseira de 23 MP e uma frontal de 13MP. O que chama bastante atenção no primeiro momento, já que o iPhone 7 e Galaxy S7 têm câmeras de 12 MP (traseira) e 5 MP (frontal do S7) e 7 MP (frontal do iPhone 7). Mas vale lembrar que os megapixels não estão relacionados necessariamente à qualidade das fotos, mas sim a sua capacidade de ampliação. 

Larissa Leiros Baroni/UOL
Foto tirada com a câmera frontal do Xperia XZ

Na prática, a câmera principal do Xperia XZ se sai bem, mas não se iguala aos concorrentes. São capazes de produzir fotos com boa definição, cores vivas e razoável profundidade de campo. Isso no claro. Mas, no escuro, o aparelho da Sony acaba não captando muito bem os detalhes das imagens.

O destaque do XZ, no entanto, vai para o sensor triplo e o autofoco híbrido, que congela as ações e garante a captura de objetos em movimento sem borrões (na maioria das vezes). O seu foco é consideravelmente mais rápido, assim como o tempo entre um clique e outro. Também é possível fazer vídeos em 4K, com cores bem próximas ao real.

Quem gosta de selfies não tende a se decepcionar com aparelho da Sony, que não é tão bom quanto o seu irmão Xperia XA Ultra, mas tira autorretratos com ruídos dentro do aceitável e com fidelidade de cores.

Vale ou não vale?

Mais uma vez o principal problema do aparelho da Sony é o preço, um dos principais critérios de escolha do usuário. Mas, para quem não se importar com isso, esse é um bom aparelho, mas não o melhor.

Direto ao ponto: Xperia XZ

  • Tela: 5,2 polegadas Full HD
  • Sistema Operacional: Android
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 820 de 64 bits
  • Memória:  32 GB de armazenamento interno (cartão microSD de até 256 GB)e 3 GB de RAM
  • Câmeras: 23 MP (principal) e 13 MP (frontal) 
  • Dimensões e peso: 146 x 72 x 8,1 mm; e 161 g
  • Preço sugerido: R$ 3.999
  • Pontos positivos: excelente desempenho e design elegante
  • Pontos negativos: bateria e preço

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos