Qual celular tem a tela mais frágil? Assistências técnicas opinam

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

  • iStock

    Telas de celulares irritam consumidores pela fragilidade

    Telas de celulares irritam consumidores pela fragilidade

Pode-se dizer que uma das maiores frustrações dos tempos modernos são as telas de celulares. Basta uma queda no chão para seu bolso sofrer com reparos indesejados ou até a necessidade de troca por um novo aparelho. Mas qual será o smartphone com a tela mais frágil?

O UOL Tecnologia consultou algumas assistências técnicas de São Paulo para saber a opinião delas sobre as telas de celulares que chegam para reparos. E a verdade é que poucas marcas conseguem escapar do rótulo das telas frágeis e o usuário muitas vezes tem que recorrer a capas ou películas para se sentir mais seguro.

Nenhuma marca escapa?

A sensação de que o problema é geral entre as marcas ficou clara na opinião de assistências técnicas --o UOL pediu para elas "esquecerem" quais modelos mais chegam para reparos (normalmente os mais vendidos). Mesmo assim a Samsung, que mais vende aparelhos no Brasil, teve suas telas bastante questionadas.

"A tecnologia é muito boa, a tela é maravilhosa, mas a Samsung usa componentes bem fracos. Quando você abre, você vê as decisões da parte de engenharia de localização dos componentes. O design por fora é muito bonito, mas por dentro é feio", diz Fernando Melo, da Futuro Smart, citando os modelos da Linha J-- também uma das mais vendidas --com bastante procura por consertos de tela.

A linha J, a mais baratinha da Samsung, também foi criticada por Arnaldo Marinho, da Conserta Smart. Segundo o representante da assistência, a tela fica "mais exposta" nos smartphones da linha. Mas não foi só a Samsung que recebeu críticas. As assistências também citam outras marcas com celulares com telas bem frágeis em sua composição. Uma delas é a Motorola.

"Da Motorola tem o Moto X Play que não é tão frágil, mas aí saiu o G4 e o G5, que são frágeis", cita Fernando Melo. "Foram lançados Motorolas agora falando que é praticamente inquebrável. A tela é muito resistente, mas a solda não é. Por questões ambientais, alguns países diminuíram chumbo. Não adianta ter uma tela resistente, mas quebrar o Wi-Fi na pancada, por exemplo", diz Edmilson Silva.

Já na opinião de Arnaldo Marinho o celular mais frágil que apareceu na Conserta Smart é o Moto X 2ª geração. Em nota ao UOL, a Motorola afirmou que faz uma série de testes de design e utiliza um tipo de vidro mais resistente do que o normal, mas que isso não impede que ele quebre ou estilhace ao cair em superfícies como o asfalto. A empresa ainda lembra que lançou o Moto X Force no final de 2015, com "tela que não trinca nem estilhaça". 

O modelo Z3 da Sony foi citado ainda pela Futuro Smart como um dos mais frágeis do mercado pela composição, com relatos de quebra por causa de pressão no bolso. A Sony afirma que se preocupa em fornecer os mais altos padrões de qualidade e pede que problemas com smartphones sejam direcionados à central de atendimento para as causas serem investigadas.

A Apple não foi citada espontaneamente por nenhuma das assistências em termos de tela ou composição frágeis, mas os smartphones da companhia também sofrem com o problema. O iPhone 7 Plus testado pelo UOL no ano passado, por exemplo, sofreu uma rachadura em uma simples queda durante o uso.

Conserto de aparelhos Samsung é o mais caro

As assistências técnicas consultadas pelo UOL Tecnologia foram ainda unânimes em citar a Samsung como tendo o conserto mais caro de tela. Contudo, deram diferentes explicações para isso.

Na opinião de Edmilson Silva, da Rede Multi Assistência, a questão envolve a oferta e demanda do mercado. Mas para Fernando Melo é por causa da tecnologia Amoled e finura da tela – e o conserto chega a 95% do preço do smartphone, enquanto o valor fica em 10% para aparelhos Apple.

Já Arnaldo Marinho argumenta que a Samsung oferece telas mais caras para assistências do que os preços praticados nas assistências oficiais da marca. Ele cita que o preço cobrado para consertar uma tela da Samsung na Conserta Smart sai na média entre R$ 600 e R$ 700. 

A Samsung não quis comentar sobre os preços de reparos de telas. Em nota ao UOL, disse que "todos os seus produtos passam por rigorosos testes de qualidade e que trabalha constantemente no aprimoramento de seus produtos e serviços para oferecer sempre a melhor tecnologia aos seus consumidores".

Proteções adiantam?

Os problemas de celulares com telas frágeis fazem as empresas cada vez mais promoverem proteções e resistências na tela. Mas não se engane: elas não são tudo isso. Películas de vidro, por sua vez, podem ser uma boa alternativa.

"Até ajuda a película de vidro, faz a tela aguentar mais. Mas não garante muito. Já Gorilla Glass (proteção de tela usada em marcas como Samsung, Asus e outras) foi feito para não riscar com facilidade, não que a tela é inquebrável", explica Edmilson Silva.

A Samsung lançou recentemente o Galaxy S8 com o Gorilla Glass 5, versão mais recente da proteção que impede arranhões na tela. Isso não bastou para o smartphone ter um arranhão com menos de uma semana de nossos testes. O S8 ainda foi considerado um dos smartphones mais frágeis em testes mundo afora.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos