Reinaldo Canato/UOL

UOL Testa: Celulares

Sony Xperia L1 entrega só o básico, apesar de preço "salgado"

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

A Sony é uma empresa bastante criticada por trazer celulares com preços acima da média, mesmo que alguns deles sejam realmente bons dentro de suas propostas, como o Xperia Z5 Premium, o Xperia X e o Xperia XZ. O Xperia L1 é um modelo intermediário que tenta acabar um pouco com essa mítica, ao preço médio de R$ 1.199 (algumas lojas fazem descontos) mesmo que como produto deixe a desejar.

À primeira vista, o celular não parece muito diferente de outros modelos da empresa japonesa, que costuma ser rigorosa e seguir o mesmo design em todos os modelos: monolítico, elegante, com ângulos retos, e um centímetro de borda acima da tela e mais um centímetro embaixo. Basta pegar nele para perceber a traseira de plástico, material comum em modelos mais simples, mas com uma textura mais áspera, que ajuda um pouco na pegada.

Lucas Lima/UOL

Lucas Lima/UOL

E assim como outros celulares intermediários, o Xperia L1 é um celular pesado --180 g, como o grandão Galaxy A7-- e meio espesso --8,7 mm. Fora o tamanho como um todo ser grande e desconfortável, um mal de muitos modelos recentes. A tela também não é das mais claras: mesmo no brilho máximo não ilumina muito. Mas ela dá conta: pelo menos no sol forte não senti problemas para visualizar tudo.

O desempenho é dentro do esperado em um smartphone intermediário. Ou seja, você precisará de paciência para abrir os aplicativos pesados com uns segundos a mais. Ou para lidar com a chance de haver travamento. Nos nossos testes não houve nenhum, talvez por conta dos 2 GB de memória RAM que dão conta do recado, mas não quer dizer que eles nunca acontecerão. Afinal, estamos falando de um processador MediaTek MT6737T de quatro núcleos com velocidade de até 1,45 GHz cada, pouco para os padrões atuais.

Assim como são poucos os 16 GB de armazenamento. O Xperia L1 não tem nenhuma versão com mais memória interna que isso, e ele vem com um Android 7.0 com alguns apps da Sony que não podem ser desinstalados. É pegar ou largar --e se virar com um microSD, que felizmente não divide o slot com chip telefônico. Ou seja, pelo menos este é um dual SIM legítimo, onde você terá os dois chips e também seu cartão de memória extra, cada um no seu lugar.

A câmera do L1, como em outros pontos ditos aqui, traz um desempenho apenas dentro do esperado no segmento intermediário: boas imagens em condições boas de luz, apresentando um bom equilíbrio de cores, mas é claro que haverá problemas com o ajuste de luz --as áreas claras podem estourar bastante mesmo em luz não muito forte-- e o desfoque no escuro será uma constante.

Márcio Padrão/UOL

Márcio Padrão/UOL

Márcio Padrão/UOL

Márcio Padrão/UOL

Um detalhe que pode ser ruim para algumas pessoas e bom para outras: esse possivelmente é o celular mais barato à venda no Brasil a lidar com a porta de dados Type-C, sucessor do popular microUSB. Ela é simétrica e transfere dados mais rapidamente que o padrão anterior, o que é ótimo, mas você vai ter um cuidado extra para não perder o cabo e carregador que vem com o aparelho, porque os modelos antigos não vão funcionar nele.

A bateria (2.620 mAh) é meio complicada. Seu modo de espera é bastante duradouro, com a descarga sendo muito lenta, quase parando. No uso normal, porém, ele vai descarregar rápido, até um pouco mais rápido que outros modelos do segmento, mas a combinação desses dois modos poderão te dar um dia de uso moderado e não mais que isso. No começo da noite você poderá pedir arrego ao carregador.

E após tantos pontos negativos, você pode achar que a compra não vale a pena. Bom, na verdade nessa faixa de preço o Galaxy J7 Prime da Samsung, o Moto G5 da Motorola ou o LG K10 Novo são opções melhores de compra por trazerem uma ou outra vantagem sobre o L1, como a bateria mais longa (os três), sistema operacional mais leve (Moto G5), câmera (J7 Prime) ou corpo mais bonito (K10 Novo).

Uma pena para a Sony que seu modelo "barato" --as aspas são porque nem todo mundo no Brasil tem essa quantia fácil para gastar em celular-- não faça jus à boa fama da marca nos tops de linha.

Ficha técnica: Sony Xperia L1

Tela: 5,5 polegadas HD
Sistema Operacional: Android 7.0
Processador:: MediaTek MT6737T (1,45 GHz)
Memória: 16 GB de armazenamento e 2 GB de RAM
Câmeras: 13 MP (principal) e 5 MP (frontal)
Dimensões e peso: 151 x 74 x 8,7 mm e 180 gramas
Bateria: 2.620 mAh
Pontos positivos: design bonito, tela legal e a porta Type-C em um celular mais barato
Pontos negativos: pesado, desempenho lento e bateria abaixo da média
Preço: R$ 1.199

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos