Morte após selfie na banheira reacende riscos de usar celular no banheiro

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

  • iStock

    Vapor do chuveiro também pode danificar celular

    Vapor do chuveiro também pode danificar celular

Os perigos de se usar o celular enquanto toma banho já não são novidades. Além da possibilidade de estragar o aparelho, os danos podem ser ainda maiores para quem está usando. Destacar isso nunca é demais.

Nesta segunda-feira (19), a imprensa internacional publicou que uma mulher se eletrocutou na banheira de sua casa em Moscou, na Rússia. O motivo? Ela teria tentado tirar uma selfie enquanto o celular estava carregando na tomada.

Ainda não há detalhes sobre a morte, mas tudo indica que o aparelho escorregou das mãos da usuária e caiu na água em algum momento. Este já é o terceiro caso registrado em Moscou em situações parecidas.

VEJA TAMBÉM

O caso é grave e acende o alerta para os perigos reais de um hábito tido por muitos como comum. Afinal, que atire a primeira pedra quem nunca foi tomar banho e levou o celular junto?

Danos irreversíveis

Seguindo as leis da física, a água (não pura) funciona como um bom condutor de eletricidade. Por isso, é importante ficar longe dela enquanto usamos dispositivos eletrônicos. Já ouviu aquele conselho para tomar cuidado com enchentes e raios em dias de chuva forte?

Simplificando, a corrente elétrica funciona com base em elétrons se movimentando de um ponto a outro. Para isso dar certo, é importante ter um meio de propagação e a água da banheira ou do chuveiro funciona como um desses caminhos.

Quando estamos molhados, os sais existentes em nossa pele propiciam esse caminho de propagação (são chamados de eletrólitos) necessário para a corrente elétrica. Por isso, a chance de choque é bem maior do que se estivéssemos secos.

Segundo João Carlos Lopes Fernandes, professor de engenharia elétrica do Instituto Mauá de Tecnologia, a água conduz a energia elétrica e distribui essa energia pelo corpo humano, que também passa a funcionar como condutor. Em casos assim, a pessoa pode ter uma parada cardiorrespiratória e morrer.

Se ele não tivesse ligado na tomada, podia ter caído na água e até ter estragado. Mas o choque teria sido muito difícil. Já ligado na tomada, o risco aumenta e isso funciona para qualquer dispositivo eletrônico

Apesar do perigo real, o professor alerta que não é sempre que um celular ligado na tomada vai resultar em choque ao cair na água. Existem carregadores que possuem recursos antichoque e anticurto, segundo Fernandes.

Riscos para os aparelhos

Boa parte dos aparelhos danificados que chegam nas assistências técnicas é por conta da oxidação de componentes causada pelo vapor.

Em situações mais graves, o vapor da água durante o banho ou o fato do aparelho ficar submerso pode resultar em curtos-circuitos e até explosões.

O bom é que hoje já existem aparelhos resistentes à prova de água e a tendência é que os novos modelos também tenham certificados assim. O que ajuda caso ele caia na banheira

Neste caso, só se lembre de não usar os aparelhos com água quente. Segundo Fernandes, isso pode danificar o dispositivo.   

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos