Como um cereal do Obama ajudou o Airbnb a virar uma empresa bilionária

Gabriel Francisco Ribeiro

em San Francisco (EUA)*

  • Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

    Essas são as caixas dos cereais que salvaram a Airbnb em 2008

    Essas são as caixas dos cereais que salvaram a Airbnb em 2008

O que algumas simples caixas de cereais e uma empresa bilionária têm em comum? No caso do Airbnb, muita coisa. A empresa, atualmente com valor de mercado estimado em US$ 31 bilhões, foi salva da falência em 2008, graças a cereais que estampavam em suas caixas Barack Obama e John McCain, então candidatos nas eleições norte-americanas. 

Como assim? A história toda é simples: a pequena startup ia mal das pernas quando seus dois fundadores, Brian Chesky e Joe Gebbia, colocaram para funcionar um talento aparentemente prosaico, a capacidade para desenhar. Na época, os caras eram também designers. A ideia era levantar uma grana para seguir bancando a empresa ainda iniciante.

VEJA TAMBÉM:

O trampo rolou em meio à disputa que levou Obama pela primeira vez à Casa Branca. Então, eles criaram caixas de cereais personalizadas com caricaturas de Obama e McCain. Cada um dos produtos também ganhou nomes especiais: ObamaO's, no caso do democrata, e Cap'n McCain's, para o republicano. Teve até jingle de divulgação. 

Dentro, os caras colocaram cereais de verdade, desses genéricos que normalmente podem ser comprados em grande quantidade no mercado. Foram criadas 500 unidades para cada um dos produtos, comercializadas a US$ 40. No final, eles arrecadaram US$ 30 mil (cerca de R$ 100 mil, na cotação atual), o que foi o suficiente para manter a companhia funcionando em seu começo – logo depois, ainda em 2008, o Airbnb foi aceito em um programa de aceleração de startups do Vale do Silício. Anos mais tarde, algumas unidades apareceram em sites de venda como o eBay.

Falta de dinheiro para aluguel fez empresa surgir

Toda a história por trás do Airbnb, por sinal, envolve a criatividade dos fundadores. A própria ideia da companhia começou na sala de estar do apartamento que ambos dividiam em San Francisco, nos EUA.

Sem dinheiro para pagar aluguel e com uma conferência lotando os hotéis da cidade, decidiram oferecer pela internet uma oportunidade para pessoas ficarem em sua casa, no meio da sala, no estilo "Air Bed and Breakfast" (colchão inflável e café da manhã).

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Os primeiros hóspedes do Airbnb estão eternizados nas paredes da sede da empresa.

Sim, você já deve ter percebido: o Air Bed and Breakfast virou Airbnb. As primeiras três pessoas que ficaram na casa dos dois fundadores são conectadas entre si até hoje e contam com enormes pôsteres com seus rostos na sede da companhia em San Francisco.

"Disseram que não daria certo. Que nunca estranhos confiariam em outras pessoas para ficarem em suas casas. Mas acreditamos", repete sempre Brian Chesky, um dos fundadores do Airbnb.

A criatividade de 2008 fez a empresa chegar neste ano, dez anos mais tarde, como uma das principais plataformas de hospedagens do mundo. O popular site agora acaba de anunciar novas ferramentas, como uma forma nova de buscar acomodações, inúmeras categorizações, busca de hotéis e um programa de fidelidade, com a meta de ter 1 bilhão de hóspedes anuais em 2018.

*O repórter viajou a convite do Airbnb

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

LEIA MAIS

UOL Cursos Online

Todos os cursos