Reinaldo Canato/UOL

UOL Testa: Celulares

Qual é o smartphone com maior capacidade de bateria do mercado?

Do UOL, em São Paulo

  • Arte/UOL

Muitos consumidores de celulares já adotam um procedimento padrão na hora de comprar um smartphone: uma olhada com calma nas especificações. Aprender a ler esses números e compará-los entre diferentes modelos ajudará a dar algum embasamento na escolha. No caso da bateria, elas são medidas em miliamperes-hora (mAh). Mas o que é isso?

É uma unidade de medida que identifica a transferência de carga elétrica por meio de uma corrente estável de um miliampere ao longo de uma hora. Miliampere (mA), por sua vez, é a milésima parte de um ampere (A), a unidade fundamental que mede corrente elétrica.

#UOLTesta: veja testes de celulares

A regra geral é quanto maior a quantidade de miliampere-hora, mais longa ser a autonomia do aparelho. Apesar disso, é importante lembrar que vários fatores afetam a autonomia de bateria de um celular. Por exemplo, o gerenciamento de energia do processador usado, o sistema operacional, os tipos de atividades mais praticados pelo dono do celular -- games, vídeos, câmera e ligações telefônicas gastam bastante -- o tempo geral de uso do celular e até mesmo a temperatura ambiente.

Levando em conta os miliamperes-hora informados dos smartphones mais recentes lançados no Brasil, fizemos uma lista dos modelos que estão no topo da tabela. Além de informar a capacidade das baterias em mAh, colocamos também detalhes de horas de uso dos aparelhos testados pelo UOL Tecnologia e dados de consumo de energia da fabricante, quando informados. Abaixo, os modelos com mais capacidade de bateria, do menor para o maior:

Divulgação

Sony Xperia XZ Premium: 3.230 mAh

O top de linha da Sony é um dos modelos que ultrapassam de leve a capacidade média de bateria dos modelos novos, que hoje é em torno de 3.000 mAh. Mas como vimos no teste do UOL Tecnologia, o XZ Premium não aguenta um dia inteiro longe da tomada se você usá-lo de forma mais pesada, com games ou vídeos.

O fato de ter uma tela de alta resolução 4K, que deve consumir mais energia que as de LCD, também deve influenciar na pouca autonomia. Pelo menos ele conta com carregador rápido e um modo "stamina", que tem três níveis de economia de energia.

Vinicius Andrade/UOL

LG G6: 3.230 mAh

Com número de idêntico de miliamperes-hora ao Xperia XZ Premium, o G6 também decepcionou um pouco na autonomia, pois a bateria durou apenas um dia em uso moderado no teste do UOL. A tela também é parruda e pode ser em parte culpada por isso: são 5,7 polegadas na alta resolução QHD+. Pelo menos o modelo conta com carregador rápido e Android 7.0, que traz recurso de economia de energia.

Divulgação

Motorola Moto Z Play: 3.510 mAh

Quando foi lançado, no ano passado, o Moto Z Play foi um dos primeiros a romper a barreira dos 3.000 mAh na bateria; poucos meses depois a concorrência trouxe modelos com mais carga. Mas ainda assim o celular, que já foi "superado" pela versão Z2 Play, ainda tem um desempenho melhor que seu sucessor neste quesito.

No teste do UOL, conseguiu durar mais de 50 horas longe da tomada em uso moderado. No site da Motorola, fala-se que seu uso "misto" (alternando stand-by e uso) vai até 45 horas, além de vir com carregador rápido que oferece "até oito horas de bateria" (sem especificar uso) em 15 minutos de carregamento.

Divulgação

Samsung Galaxy A7 2017: 3.600 mAh

A bateria foi bem no teste do UOL, pois em um uso moderado, você conseguirá sair da sua casa sem ter que se preocupar com o carregador. Ela aguenta um dia e até um pouco mais. O site da Samsung promete que o A7 vai até 13 horas de internet 3G, 16 horas de 4G, 17 horas de navegação em Wi-Fi e 20 horas de reprodução de vídeos.

Divulgação

Asus Zenfone 3 Max: 4.100 mAh

Lançado no ano passado, foi na época o primeiro no Brasil com mais de 4.000 mAh. Apesar do UOL não ter testado o modelo, outros sites de tecnologia no Brasil e exterior atestaram a longa vida do Zenfone 3 Max. Com ele, a Asus promete até 30 horas de modo stand-by na internet 3G, 20 horas de chamada telefônica, 18 horas em uso de Wi-Fi e 87 horas de música.

Felipe Vita/UOL

Samsung Galaxy A9: 5.000 mAh

O A9 aguenta até dois dias de uso moderado com um carregamento completo, algo ótimo se considerarmos o tamanho da tela, que consome bastante energia. O lado ruim é que o carregamento demora --160 minutos mesmo com carregador rápido, e muito mais tempo que isso se conectado a um computador. O site da Samsung fala em 17 horas de internet 3G, 20 horas de 4G, 21 horas de navegação em Wi-Fi e 26 horas de reprodução de vídeos.

Vinicius Andrade/UOL

Asus Zenfone 3 Zoom: 5.000 mAh

No site da Asus, a bateria de 5.000 mAh do Zenfone 3 Zoom vai até 6,4 horas de gravação de vídeos em 4K, 25 horas de navegação web, ou 48 horas de chamadas na rede 3G. No teste, porém, foram quase dois dias de uso moderado (redes sociais, WhatsApp, alguns jogos) sem precisar recarregar. O lado ruim é que o celular gastou muita bateria durante a noite, quando não foi usado e estava ligado apenas no Wi-Fi. O carregamento também é demorado: três horas de 0% a 100%.

Divulga??o

Motorola Moto E4 Plus: 5.000 mAh

Com uso alternando entre leve e moderado --Netflix no modo offline, internet Wi-Fi, câmera, jogos simples, o E4 Plus rendeu cerca de cinco dias incompletos no teste do UOL. Em uso mais pesado, rende no mínimo dois dias inteiros sem carregar. Com seus imensos 5.000 mAh e tela de resolução baixa (que gasta menos energia), o modelo de preço baixo da Motorola é excelente nessa parte, embora bem fraco nos outros recursos do celular. E ele não vem com carregador rápido.

#UOLTesta: Sony Xperia XZ Premium tem tela, câmera e desempenho ótimos

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos