De olho em jovens estudantes, Apple lança versão de iPad com pacote escolar

Bruna Souza Cruz*

Do UOL, em Chicago (EUA)

  • Bruna Souza Cruz/UOL

    O novo iPad foi pensado para ser usado na escola

    O novo iPad foi pensado para ser usado na escola

A Apple aproveitou uma tradicional escola de Chicago (EUA) para lançar nesta terça-feira (27) seu mais novo modelo de iPad, de 9.7 polegadas e compatível com o Apple Pencil (o "lápis" inteligente usado para desenhar na tela que antes só funcionava no iPad Pro). Ele será vendido por US$ 299 para escolas (mais US$ 89 do Pencil).

Para o consumidor final, vai custar US$ 329 -- ou seja, a mesma coisa de sempre, algo em torno de R$ 2.499. O preço é o mesmo do tablet do Google que tem a mesma função. 

A versão mais barata e com apenas conexão WiFi virá com 32GB. Se o usuário quiser mais espaço, terá que pagar US$ 429. Já as opções com wi-fi e 3G/4G serão vendidas por US$ 459 (32 GB) e US$ 559 (128 GB).

O aparelho, que começa a ser vendido hoje em 25 países (no Brasil, chega em abril ou maio), tem processador Apple A10 (o do iPhone 7), uma bateria que dura 10 horas, câmera traseira de 8 MP e frontal de 1,2 MP e 32 GB de memória. Os pesos variam entre 469 gramas no modelo wi-fi e 478 gramas na versão com conexão 3G/4G. E aparece nas cores prata, cinza e ouro.

Até aqui dá para perceber que a Apple usou boa parte das configurações do iPad Mini 4 – como as câmeras, mas melhorou o processador e aumentou a tela. Aqui é bom saber que ele custa um pouco mais caro do que o novo iPad, algo como US$ 399 no dispositivo com 128 GB.

O botão home com TouchID (leitor de digitais), que foi removido no iPhone X, continua presente no iPad.

Em parceria com a Logitech, a Apple também anunciou uma caneta stylus mais barata para iPad, chamada Crayon. Custará US$ 49.

A grande novidade é um armazenamento no iCloud (nuvem) de 200 GB grátis para escolas. Para o público geral, é de 5 GB.

A ideia é que professores e estudantes compartilhem atividades via iPad, por isso uma nova lógica foi adotada pela Apple: focar em música, vídeo, fotografia e desenho. 

Para isso, novos apps foram lançados: um para a criação de livros ilustrados, um de realidade virtual para contexto escolar e o "Schoolwork", que permite ao professor distribuir atividades de classe e acompanhar o progresso delas (estará disponível em junho).

Outros foram adaptados, caso do GarageBand, que ganhou um pacote de "sons infantis" e recurso "Apple School Manager" para que múltiplos usuários usem o mesmo equipamento.

A Apple conta ainda com os aplicativos "Classroom", para professores monitorarem as atividades dos alunos, e o "Apple Teacher", para educação e treinamento profissional de professores.

O anúncio foi feito pelo presidente Apple, Tim Cook, na Lane Tech College Prep High School, um colégio público que conta com 4.600 estudantes.


Desde 2012, a Apple não organizava um evento com foco em educação. Mas, como já dava para ver na propaganda do iPad Pro (acima), a empresa vem dando mostras de que seu público-alvo é a nova geração de alunos. Também seria um retorno às origens, quando Steve Jobs priorizava produtos para esse universo?

De qualquer forma, é importante dizer que se trata de um mercado altamente lucrativo. Segundo a Bloomberg, o mercado global de tecnologia educacional gerou receita de US$ 17,7 bilhões só em 2017. A alta concorrência no segmento, lideradas pelo Google e Microsoft, também podem ter ajudado a Apple a repensar suas estratégias.

O iPad pode estar dando a volta por cima: a receita do tablet cresceu 14% no último trimestre para US$ 4,8 bilhões.

Histórico do iPad

O primeiro iPad foi lançado em 2010. Oito anos depois, há quem diga que ele evoluiu muito pouco. Mesmo assim, não podemos negar que o seu lançamento revolucionou o mercado de eletrônicos da época, principalmente por surgir como uma alternativa ao smartphone e ao notebook.

Confira a seguir as datas de lançamento dos iPads e os valores da época na versão mais barata:

  • iPad – janeiro de 2010: valor US$ 499 e R$ 1.649
  • iPad 2 – março de 2011: valor US$ 499 e R$ 1.650
  • iPad (3ª geração) – março de 2012: valor de US$ 499 e R$ 1.560
  • iPad (4ª geração) e iPad Mini – outubro de 2012: valores de US$ 499/US$ 329 e R$ 1.749 e R$ 1.299
  • iPad Air e iPad mini 2 – outubro de 2013: valores de US$ 499 e US$ 399  R$ 1.499/R$ 1.749
  • iPad Air 2 e iPad mini 3 – outubro de 2014: valores de US$ 499/US$ 399 e R$ 2.079/R$ 1.729
  • iPad Pro e iPad mini 4 – setembro de 2015: valor de US$799/US$ 399 e R$ 7.299 e R$ 2.999
  • iPad Pro – março de 2016: valor US$ 599 e R$ 5.499
  • iPad ("versão 2017") – março de 2017: valor de US$ 329 e R$ 2.499
  • iPad Pro – junho de 2017 – valor de US$ 649 e R$ 4.999
  • iPad ("versão 2018") – março de 2017: valor de US$ 329 (preço em reais ainda indisponível)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos