Escândalo? Facebook supera expectativas e cresce em número de usuários

Do UOL, em São Paulo

  • Alex Wong/AFP

    Mark Zuckerberg pode respirar um pouco aliviado

    Mark Zuckerberg pode respirar um pouco aliviado

O Facebook finalmente teve uma boa notícia após um início de ano bem problemático. Mesmo após os escândalos envolvendo a Cambridge Analytica e a privacidade de usuários, a empresa noticiou nesta quarta (25) um aumento no número de usuários no primeiro trimestre deste ano e turbinou seus ganhos em relação ao ano passado.

As informações contam no primeiro balanço da companhia desde os escândalos recentes que fizeram o executivo-geral Mark Zuckerberg dar dois depoimentos no Congresso norte-americano. A campanha encampada por alguns para que as pessoas deletassem o Facebook não parece ter surtido muito efeito.

Veja também: 

É bom deixar claro que os dados do Facebook dizem respeito até o último dia de março. Como o escândalo da Cambridge Analytica estouro no fim de março, é possível que os efeitos da quebra de confiança dos usuários no site, admitida até pela própria rede social, apareçam apenas no próximo balanço. 

De acordo com a rede social, o número de usuários ativos por dia passou de 1,401 bilhão no último trimestre do ano passado para 1,449 bilhão no primeiro trimestre deste ano, o que está de acordo com o que o mercado esperava. Já o de usuários ativos por mês passou de 2,129 bilhão para 2,196 bilhão.

O site conseguiu até mesmo recuperar usuários na América do Norte, após o número apresentar uma queda no último trimestre. Agora, o número de usuários ativos por dia nos Estados Unidos e Canadá voltou ao patamar de 185 milhões visto há seis meses.

"Apesar de enfrentar importantes desafios, continuamos crescendo. Nosso foco em 2018 é manter pessoas seguras e continuar construindo as experiências que esperam de nós. Estamos tomando uma visão mais ampla da nossa responsabilidade e, ao mesmo tempo, temos que continuar construindo novos serviços para manter as pessoas juntas", escreveu Zuckerberg em sua página. 

Negócios vão bem, obrigado

A parte financeira do Facebook também foi recheada de boas notícias, o que agradou os investidores. A receita do site cresceu para nada menos que US$ 11,9 bilhões, um aumento de 49% em relação ao último ano. Wall Street esperava que o número ficasse em US$ 11,4 bilhões.

As ações do Facebook operam nesta quarta (25) em alta de 4%. Elas caíram mais de 18% desde o escândalo do roubo de dados pela Cambridge Analytica.

O site de Zuckerberg, contudo, apresentou ao menos um indicativo ruim: receita média por usuário. O número somado passou de US$ 6,18 no último trimestre de 2017 para US$ 5,53 agora.

Não há informações sobre o tempo médio gasto por usuário no Facebook. O número havia caído no último balanço emitido pela companhia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos