Descubra tudo o que o WhatsApp sabe sobre você

Rodrigo Trindade

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    App entrega relatório de dados pessoais em três dias

    App entrega relatório de dados pessoais em três dias

Na última semana, o WhatsApp disponibilizou globalmente uma ferramenta para os usuários solicitarem um relatório de tudo que a empresa tem de informações pessoais. A mudança foi uma consequência do Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR), lei europeia que passou a ser aplicada última na sexta-feira (25). Um dia antes, pedi ao aplicativo que me enviasse tudo o que ele tinha sobre mim. O resultado foi uma surpresa agradável: o que é coletado é "pouca" coisa.

O pedido foi feito no dia 24 de maio, com previsão de entrega do relatório em 27. O WhatsApp foi pontual, enviando uma pasta ZIP com dois arquivos: um HTML com o relatório e um JSON, que permite a portabilidade dos dados a outro serviço (como também exige o GDPR).

VEJA TAMBÉM

O relatório é dividido em quatro partes: Dados do utilizador, Termos de Serviço, Dados de criação da conta e Definições.

O único item mais extenso é o primeiro, que traz o bruto do que o WhatsApp tem sobre você. No meu caso, isso significou meu nome, número de telefone, tipo, marca e modelo de celular, versão do iOS, versão do WhatsApp, foto de perfil, biografia, 254 telefones contatados (sem nomes associados a eles) e 42 grupos (filtrados por nome) – foi até um bom lembrete de alguns grupos inativos que eu podia sair.

Nos Termos de Serviço, há o relato de quando (e se) você aceitou as mudanças, com a data de quando a confirmação foi feita. Em Dados de criação da conta, pressuponho que os dados se refiram a quando troquei de operadora de telefonia, com a ativação do número após a portabilidade em um celular diferente do meu atual.

Já em Definições, aparecem as opções de privacidade que você escolhe para seu perfil, assim como os números bloqueados em sua conta (9, no meu caso) e se você libera aqueles "certinhos azuis" para confirmar a leitura de mensagens. E só.

Na realidade, tudo vai de acordo com a promessa do WhatsApp de entregar um serviço com bastante privacidade. Nada do conteúdo das minhas conversas está armazenado pela empresa, que instaurou um sistema de criptografia de ponta a ponta, no qual essas informações ficam nos celulares do receptor e emissor das mensagens. O relatório também prova que fazer dinheiro com o app, da forma como ele é hoje, é um desafio para o Facebook.

Mas isso não é problema para a rede social, que explora uma infinidade de dados em sua plataforma principal. Aliás, o WhatsApp não é o único serviço onde você consegue baixar os seus dados. O Facebook também disponibiliza uma ferramenta para que o usuário saiba que informações são utilizadas pela empresa. Outras companhias, como Google e Apple, permitem a mesma coisa. A seguir explicamos como você pode solicitar o que as empresas sabem sobre você.

Facebook

O Facebook disponibiliza há algum tempo a possibilidade de baixar uma cópia de seus dados pessoais, e o que está disponível por lá inclui um material absurdamente maior do que o que é guardado pelo WhatsApp. O pacote inclui desde mensagens trocadas no Messenger, amigos excluídos, postagens na linha do tempo até os anúncios que podem ser direcionados a você - e aqueles que você clicou. O UOL Tecnologia fez uma lista de como encontrar todas essas informações.

Instagram

O Instagram também permite que você faça um download de todos os dados que você disponibilizou na rede social, entre fotos, comentários, informações do perfil, fora outras informações não descritas pela empresa. Para isso basta entrar na aba "Privacidade e Segurança" do app e encontrar a opção "Download de dados". Uma vez solicitados, eles serão entregues em até 48 horas. Outra opção no menu "Privacidade e Segurança" é a de "Dados da conta", que disponibiliza algumas informações sem necessidade de download.

Apple

Donos de contas da Apple também têm a opção de pedir os dados que a fabricante do iPhone tem sobre seus usuários. Os relatórios são menos ricos em detalhes que os do Facebook, com centenas de megabytes a menos. Tentamos solicitar nossos dados à empresa, porém não recebemos a resposta com o relatório até agora.

Google

Já o Google oferece a ferramenta Takeout, que permite o download de uma variedade enorme de dados dos serviços da empresa, como o Maps, Hangouts, Chrome, Google+ (como se você usasse), Gmail e YouTube. O programa é intuitivo e bem visual, permitindo a seleção de tudo de uma vez ou uma seleção mais criteriosa do que o usuário deseja obter.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos