O que o mundo paralelo dos celulares chineses tem a nos oferecer?

Márcio Padrão

Do UOL, em Barcelona*

  • Reprodução

A China é a terra do celular bom e barato, ainda que o "bom" aqui esteja associado a uma má fama --nem sempre justa-- de quem cria produtos pouco duráveis e que imitam na cara dura inovações de americanos, japoneses e coreanos.

O OnePlus, por exemplo, é considerado um dos melhores celulares disponíveis no mundo e custa na casa de US$ 600, contra US$ 839 do Galaxy S9+ e US$ 1.000 do iPhone X.

E, embora as agências de segurança dos EUA, incluindo aí CIA, FBI e NSA, achem que existe risco de espionagem em celulares pela chinesa Huawei, por conta de uma aparente relação entre a companhia e o governo chinês (que a empresa nega), os aparelhos da marca também são campeões de vendas, ao lado da conterrânea Xiaomi, por apresentarem ótimos recursos por bem menos.

Polêmica à parte, veja abaixo uma lista de modelos que estão circulando na China e outros mercados internacionais, que ainda não chegaram ao Brasil, mas podem ser vistos no MWC (Mobile World Congress) de Barcelona.

Tem modelos poderosos, telas "infinitas" criadas antes da Apple e Samsung e até um modelo "apertável".

Lembramos que eles só podem ser importados ou adquiridos via sites de compra do exterior, com entregas que podem demorar um bocado e sem assistência técnica local. Mas, se você acha que o preço vale a pena, vai fundo. 

VEJA TAMBÉM:

* Preços pesquisados na Amazon dos EUA em 28 de fevereiro de 2018 sem fretes ou taxas. O jornalista viajou para a MWC a convite da Motorola

OnePlus 5T

O que tem de legal? O conjunto da obra. É um top de linha bem construído, à altura dos grandes da Apple e Samsung em desempenho, câmeras e tela. Tem software muito agradável e ótimo preço para o que oferece.

Preço: US$ 619 (R$ 2.104)

Tela: 6,01" (1080 x 2160 pixels); Processador: Snapdragon 835; Memória: 6 GB de RAM, 64 GB de armazenamento; Câmeras: traseira 16 MP + 20 MP (com efeito retrato e fotografa em luz baixa), frontal 16 MP; Bateria: 3.300 mAh

Xiaomi Mi Mix 2

O que tem de legal? Tela infinita, que veio antes dos modelos da Samsung, LG e Apple, além de boas configurações por um preço relativamente baixo.

Preço: US$ 505 (R$ 1.717)

Tela: 5,99" (2.160 x 1.080 pixels); Processador: Snapdragon 835; Memória: 6 ou 8 GB de RAM, 64, 128 ou 256 GB de armazenamento; Câmeras: 12 MP traseira, 5 MP frontal; Bateria: 3.400 mAh

Oppo R11s

O que tem de legal? Um intermediário que aposta em selfies de alta definição.

Preço: US$ 529 (R$ 1.798)

Tela: 6,01" (1.080 x 2.160 pixels); Processador: Snapdragon 660; Memória: 4 GB de RAM, 64 GB de armazenamento; Câmeras: dupla de 16 MP traseira, 20 MP frontal; Bateria: 3.200 mAh

Huawei Mate 10

O que tem de legal? Câmera dupla com lentes Leica (renomada fabricante alemã)

Preço: US$ 628 (R$ 2.135)

Tela: 5,9" (1.440 x 2.560 pixels); Processador: Hisilicon Kirin 970 (2,4 GHz); Memória: 4 GB de RAM, 64 GB de armazenamento; Câmeras: 20 MP + 12 MP traseira, 8 MP frontal; Bateria: 4.000 mAh

HTC U11

O que tem de legal? Você aperta o corpo para ativar algumas funções e ainda vem com assistente Amazon Alexa

Preço: US$ 649 (R$ 2.206)

Tela: 5,5" (1.440 x 2.560 pixels); Processador: Snapdragon 835 (2,45 GHz); Memória: 4 ou 6 GB de RAM, 64 GB ou 128 GB de armazenamento; Câmeras: 12 MP traseira, 16 MP frontal; Bateria: 3.00 mAh

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos