Reinaldo Canato/UOL

UOL Testa: Celulares

Nova edição elegante e potente: iPhone 7 segue um dos melhores após 1 ano

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

Não tem jeito: mesmo quase um ano após o seu lançamento, o iPhone 7 continua sendo um dos melhores celulares disponíveis no mercado. O aparelho da Apple, que ganhou uma edição especial na cor vermelha há poucos meses, não perde para os concorrentes tops de linha lançados em 2017 em quase nenhum aspecto – e até supera os rivais em alguns.

Há ainda um lado bom para quem quiser comprar o iPhone 7 agora: como já faz quase um ano de seu lançamento e estamos na iminência do anúncio do aguardado iPhone 8, já é possível achar o modelo por cerca de R$ 3 mil ou até menos dependendo das condições de pagamento do site varejista.

Praticamente todos os modelos tops de linha lançados neste ano no Brasil têm preço a partir de R$ 3.999. Entre os modelos, estão o Galaxy S8, o Sony Xperia XZ Premium e o LG G6 – apenas esse último, inferior aos demais, já sofreu redução de preço para a casa dos R$ 2 mil.  A tendência é que o próximo iPhone também não seja nada barato.

Edição especial elegante e com estilo

Logo depois do lançamento, o UOL Tecnologia testou o iPhone 7 Plus, versão mais robusta e cara do smartphone. Agora foi a vez do seu "irmão mais simples e barato" ser posto à prova, logo em uma versão especial lançada recentemente: na cor vermelha, que deixou o celular incrivelmente bonito.

Essa edição especial foi lançada pela Apple em uma campanha contra a Aids – uma porcentagem não revelada das vendas é dedicada para a causa. A cor vermelha na parte traseira e a branca na frontal deixaram o celular bem bonito, Tudo isso em meio ao corpo de metal e ao design tradicional da Apple, em um smartphone bem leve.

UOL
Nova edição do iPhone 7 é bem bonita e elegante

Mas vale dizer: tendo em vista os lançamentos deste ano, faz falta a chamada "tela infinita" sem bordas, presente no Galaxy S8 e no LG G6 lançados neste ano. É por isso que o próximo iPhone muito provavelmente adotará essa tendência. A tela apresenta boa qualidade com a tecnologia Retina, da Apple, mas ainda perde em relação ao 4K HDR oferecido pelo Xperia XZ Premium.

A Apple ainda reina absoluta em termos de som: o áudio do iPhone 7 é o melhor entre todos os celulares no mercado - à frente até dos modelos lançados em 2017. O aparelho conta com dois alto-falantes e som estéreo, que deixará tudo que você ouve bem alto e com excelente qualidade. Só não é nem um pouco legal a ausência da entrada de fone de ouvido.

Ainda vale notar que a tela tem 4,7 polegadas, o que pode desagradar quem gosta de displays enormes. Para mim, no entanto, é o tamanho perfeito, pois facilita no uso no dia a dia. 

Sem travamentos: desempenho é perfeito

Se você está preocupado em comprar um celular por supostamente estar defasado após um ano, fique tranquilo: o iPhone 7 não travou sequer uma vez em meu teste de mais de uma semana. Isso é algo raro em celulares. Mesmo jogando games pesados, alternando entre aplicativos e tentando tirar o máximo do aparelho, o smartphone apenas deu uma leve esquentada.

Você também não terá problemas em termos de defasagem do software. O iPhone 7 tem atualização garantida para o próximo sistema operacional da Apple, o iOS 11. A empresa, inclusive, costuma enviar atualizações dos sistemas para seus iPhones por cerca de 5 anos, o que quase nenhuma outra empresa faz.

A bateria do iPhone, que costuma decepcionar e até virar piada entre usuários, melhorou no iPhone 7, mas ainda não está entre as melhores do mercado. Se você fizer um uso moderado do aparelho (redes sociais, WhatsApp, um jogo ou outro e algum vídeo), conseguirá cerca de um dia de uso. Se for além disso, é bom ter uma tomada ou carregador portátil por perto.

UOL
iPhone 7, da Apple, tem um dos melhores desempenhos do mercado

Um recurso legal do iPhone 7, já presente desde o 6S, é o "elevar para despertar". Se essa opção está ativada nos ajustes, a tela do celular irá acender automaticamente quando você vira o celular para si próprio, sem apertar nenhum botão. É uma tecnologia vista em relógios inteligentes e bastante prática – apesar de consumir um pouco mais de bateria.

O touch do aparelho é bom, mas a função "touch 3D", presente desde o iPhone anterior, não agrada. Às vezes é irritante tentar manter o dedo sobre o ícone de um app para deletá-lo e o sistema entender que queremos abrir as opções do touch 3D.

Câmeras devem pouco a concorrentes

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Foto com a câmera frontal do iPhone 7

As câmeras do iPhone 7 são excelentes e não ficaram atrás dos concorrentes mesmo um ano após seu lançamento. Tanto a câmera frontal quanto a traseira captam excelentes imagens, com ótimo contraste de cores. A estabilização também é muito boa, o que é um recurso vital para as fotos não saírem tremidas.

É até possível dizer que as câmeras do Galaxy S8 ou do Xperia XZ Premium são melhores que as do iPhone 7, mas a diferença é tão pequena que dá para ser considerado um empate técnico. Todos os três oferecem um riquíssimo hardware e software nesse aspecto do aparelho.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Câmera principal do iPhone 7 oferece ótimo contraste de cores

Mas faz falta, sim, recursos extras na câmera do iPhone 7. Ela não é dupla como no iPhone 7 Plus, que faz fotos bem legais no "modo retrato", que também aparece no Zenfone 3 Zoom. O LG G6 também conta com câmera dupla e é ainda mais interessante, já que é capaz de fazer fotos com uma lente grande angular.

Ao menos a galeria do iPhone 7 tem um recurso extra bem legal e divertido: as "Live Photos". Essa ferramenta permite que as imagens fiquem semelhantes a fotos do mundo de Harry Potter: quando clicamos na imagem na galeria, é mostrado o que foi gravado 1,5 segundos antes e depois da foto, fazendo a "foto se mexer". Esse recurso está presente desde o iPhone 6S e é bem bacana.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Câmera principal do iPhone 7 em ambiente claro e com luz natural

Vale a pena comprar depois de um ano?

É claro que é sempre melhor comprar um celular logo depois do lançamento. Assim, você garante que tem os últimos recursos tecnológicos e o que há de melhor no mercado. Mas há, sim, motivos para se comprar um iPhone 7 atualmente.

O primeiro deles, mais óbvio, é o preço: ele já está menos caro do que no seu lançamento e deve custar ainda menos depois que o novo iPhone for anunciado – outro aspecto ruim de comprar o próximo aparelho da Apple 8 é que o preço dele não será nada baixo. O iPhone ainda está mais barato que os concorrentes, com versões que variam de 32 GB a 256 GB de armazenamento.

Não precisa ficar também preocupado com a vida útil dele. É claro que o período de uso será menor do que aparelho recém-lançado, mas os produtos da Apple costumam durar por uns bons quatro anos. Se você não se importa de ter um produto que seja apenas um pouco defasado e que é mais barato, pode comprar sossegado o iPhone 7 que será feliz.

Direto ao ponto: iPhone 7

Tela: 4,7 polegadas
Sistema Operacional: iOS 10 (atualização garantida para o 11)
Processador: Apple A10 Fusion
Memória: 2 GB de RAM e até 256 GB de armazenamento
Câmeras: 12 MP (principal) e 7 MP (frontal)
Dimensões e peso: 138.3 x 67.1 x 7.1 mm e 138 gramas
Bateria: 1.960  mAh
Pontos positivos: desempenho, câmeras, som e usabilidade
Pontos negativos: bateria e tela defasadas
Preço: a partir de R$ 3 mil

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos