UOL Testa: Celulares

Carinha de top: Moto G6 Plus evolui bastante e ganha na bateria

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

Quem é fã dos celulares da Motorola já deve ter visto o último lançamento da família mais querida da marca no Brasil, o Moto G6 Plus.

O lançamento mundial do modelo aconteceu aqui no Brasil há cerca de um mês e ele já pode ser comprado por cerca de R$ 1.699.

Durante as nossas primeiras impressões, pareceu que a Motorola quis tornar o queridinho da marca um modelo mais "adulto", com sua tela maior, design mais elegante e câmeras turbinadas.

Pudemos testar o aparelho mais de perto e durante pouco mais de uma semana o que dá para constatar é: minha gente, que bateria!

Veja também

Tela e design

Em comparação com o Moto G5 Plus, o lançamento ganhou uma tela um pouco maior, indo de 5,2 para 5,9 polegadas.

O tamanho é ótimo para ver filmes, séries e TV. Sim, assim como sua versão anterior, o modelo também vem com TV Digital e ganha pontos aí relacionados a recursos de entretenimento.

Quem tem mãos pequenas talvez tenha dificuldades para usar o aparelho com apenas uma das mãos com esse tamanho todo. Mas isso varia conforme o gosto de cada um. 

Quanto ao corpo do celular, adeus ao plástico e metal. Agora ele tem uma traseira de vidro, o que dá um visual muito mais moderno. Uma firula no corpo do aparelho é que ele tem um acabamento que a marca chama de 3D, dando uma ilusão de curvas na parte de trás.

Ele é bonito, elegante, mas por outro lado é um pouco escorregadio. Ele caiu duas vezes no chão e não quebrou e nem teve rachaduras, mas não me sinto tão segura quanto a isso. Então, recomendo usar uma capinha e uma película protetora.

Desempenho

Todo muito odeia celular travando, né? A boa notícia é que o Moto G6 Plus se saiu muito bem. Rodamos jogos leves e pesados, testamos com vídeos, e nada de travadas.

O modelo recebeu um upgrade em seu processador em relação ao Moto G5 Plus com o Snapdragon 630 com oito núcleos, o mesmo usado em uma das versões do Zenfone 4 (a partir de R$ 1.699*) e do modelo Xperia XA2 Ultra (a partir de R$ 2.159,99*).

No teste que mede a agilidade e eficiência do processador (aplicativo Greekbench 4), o Moto G6 Plus registrou 4.168 pontos quando considerado o desempenho de todos os núcleos (multi-core) e 866 calculando o desempenho médio de cada um (single-core). O Moto G5 Plus conseguiu, respectivamente, 3.847 e 805 pontos.

O concorrente Xperia XA2 Ultra obteve 4.141 pontos no multi-core e 846 no single-core.

Nos mesmos quesitos, o Moto X4, registrou 4.131 e 872, respectivamente. 

Bateria campeã

E se você quer bateria, terá bateria. A fabricante conseguiu encontrar um equilíbrio interessante entre processamento, consumo de tela e potência da bateria.

Fizemos vários testes e ela durou bastante para um modelo intermediário com seus 3.200 mAh.

Em um dos testes, deixei rodando em uma manhã 6h de vídeo direto conectado no wi-fi e ela foi de 100% até 52%. Achei que depois disso a queda seria mais rápida, mas fui surpreendida.

Mesmo usando redes sociais, tirando foto, fazendo vídeo e navegando na internet, a bateria só foi acabar mesmo perto das 11h do outro dia.

O que dá para ver depois disso é que se você tem um uso mais básico do celular, ele vai conseguir ficar longe da tomada por mais de um dia e meio completo.

Ansioso pelas fotos?

O Moto G6 Plus vem com uma câmera traseira dupla de 12 MP e 5 MP. Com ela dá para fazer fotos com aquele efeito borrado, trocar o fundo da imagem, deixar preto e branco.

Os recursos são divertidos, mas não espere o mesmo desempenho de um top de linha, já que estamos falando de um celular intermediário. Mesmo assim, dá para se divertir fotografando.  

UOL
Foto com desfoque de fundo

As imagens ficam na média para a categoria, mas vez ou outra elas têm oscilações no foco.

UOL
Foto diurna com luz ambiente

UOL
Foto com iluminação natural

UOL
Foto noturna

A grande sacada da Motorola é o reconhecimento de objetos e locais turísticos. Você aponta o celular para um objeto e o sistema do celular exibe informações sobre ele.

Infelizmente, o recurso não funciona tão bem quando promete, às vezes é preciso insistir mais de uma vez. Mas quando dá certo é bem divertido. Quem sabe nos próximos lançamentos ele não funcione melhor?

A câmera de selfie tem 8 MP e é melhor do que os 5 MP do Moto G5 Plus. Em lugares com boa iluminação, elas ficam legais. Já em locais mais escuros, se prepare para algumas fotos desfocadas. Outra parte ruim é que as fotos demoram um pouco para serem processadas.

UOL
Foto com a câmera frontal

UOL
Selfie com recursos animados

Custo-benefício?

Pela sua faixa de preço, o Moto G6 Plus entra na categoria de smartphones intermediários. Mas com certeza tem se mostra um modelo maduro para enfrentar a alta concorrência na categoria.

É um celular bonito, bom para quem gosta de telas grandes e tem configurações interessantes, mas o preço desanima um pouco. No site da Motorola você encontra por R$ 1.699.

Por um pouco menos, você consegue comprar o Moto X4 (a partir de R$ 1.089*), que foi lançado no final do ano passado e tem as configurações bem parecidas com o modelo.

E fica aqui uma dica: os preços costumam baixar com o passar do tempo. Então, se puder esperar alguns meses para comprar o seu Moto G6 Plus, espere. 

Se quiser saber mais sobre outros modelos de celular, confira os testes completos feitos por nossa equipe. 

?

Ficha técnica: Moto G6 Plus

Tela: 5,9 polegadas Full HD+
Sistema Operacional: Android 8.0
Processador: Snapdragon 630 de 2,2 GHz
Memória: 64 GB de armazenamento e 4 GB de RAM
Câmeras: 12 MP + 5 MP (principal) e 8 MP (frontal)
Bateria: 3.200 mAh
Pontos positivos: bateria, desempenho, reconhecimento de objetos e pontos turísticos
Pontos negativos: câmera frontal apenas mediana, reconhecimento de objetos e pontos turísticos
Preço: R$ 1.699

*Valores consultados em 15 de maio de 2018

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos