Moto G6 Plus ficou mais elegante e ainda maior; veja primeiras impressões

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

Chegou o momento da Motorola atualizar sua linha de celulares em 2018. A empresa escolheu o Brasil para o lançamento mundial da sua linha de celulares intermediários Moto G - com o Moto G6 Play, Moto G6 e Moto G6 Plus, do aparelho mais simples para o mais "parrudo".

No Brasil, você poderá comprá-los a partir desta quinta-feira (19) por R$ 1.099 (Play), R$ 1.299 (G6) e R$ 1.599 (Plus). Os modelos devem bater de frente com a linha Galaxy J da Samsung, Q6 da LG e Xperia XA da Sony.

A Motorola continua no caminho de tornar seu celular queridinho mais "adulto". Depois de passar por uma readequação de perfil em 2016, quando o Moto G4 ganhou mais recursos (e ficou mais caro), a linha Moto G volta a apresentar modelos mais elegantes e que impressionam até quem não é muito fã.

O plástico e o metal saíram de cena e deram espaço para o vidro na parte traseira, com um acabamento 3D que apresenta ondulações sob a luz. A cor do modelo que estamos testando é a índigo, única que será vendida no Brasil por enquanto. Ela é discreta, mas ao mesmo tempo dá um ar "poderoso" ao modelo.

VEJA TAMBÉM:

Márcio Padrão/UOL
 
Márcio Padrão/UOL

Ainda não sabemos se o vidro do acabamento aguenta bem as quedas. Joguei uma vez no chão duro, a um metro de altura, e ele sobreviveu, mas pode ter sido sorte. Na análise completa, falaremos mais sobre isso.

A mesma coisa vale para a tela de 5,9 polegadas, com resolução Full HD+ e proporção 18:9 (aquela mais vertical, vista no LG G6 e Samsung Galaxy S9).

A tela, por sinal, tem um brilho impressionante para um celular intermediário. A definição também chamou a atenção: filmes com efeitos e games com gráficos pesados fluíram bem.

Por outro lado, o design ficou retangular e isso atrapalha quem tem mãos pequenas. É difícil usar com uma mão só, mesmo com as laterais curvadas, que ajudam na pegada. Mas vai de gosto, quem está acostumado com celulares grandes talvez não se importe.

Por dentro, temos um processador Qualcomm Snapdragon 630, com 2,2 GHz, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento, além da versão mais recente do Android, a 8.0 --um desempenho que é suficiente para a maioria das pessoas, inclusive para quem curte games pesados. O Moto G6 Plus mostrou um desempenho bem satisfatório para jogos como "Need for Speed: No Limits" e "DeadTrigger 2".

Câmeras duplas e efeitos

A câmera de 12 MP é dupla, seguindo uma tendência que vem desde o ano passado nos celulares da categoria.

Como no Moto G5S Plus, Moto X4 e Moto Z2 Force, a Motorola mais uma vez optou por usar a lente extra para incluir um modo retrato e efeitos especiais de troca de cenário ou fundo preto e branco, que pode ser editado após o clique.

Márcio Padrão/UOL
Foto da câmera traseira da Moto G6 Plus, com efeito de seleção de cor

A primeira impressão é de que os efeitos não são incríveis. O modo retrato é interessante, mas não tem o apuro técnico que vemos em iPhones e Galaxys --o que é até compreensível, pois são celulares mais caros. 

Os efeitos de fundo e cores, além dos novos filtros de rosto que vem no app de câmera, não ganham daqueles que todo mundo já usa no Snapchat ou no Instagram Stories, então perdem a função.

Márcio Padrão/UOL
Foto da câmera traseira da Moto G6 Plus, com efeito de modo retrato
 
Márcio Padrão/UOL
Foto da câmera traseira da Moto G6 Plus, com efeito que desfoca fundo

A câmera ainda tem um reconhecimento inteligente de locais --num teste rápido, entendeu que era a torre Eiffel no meu monitor do trabalho. 

Mas se você ignorar as firulas e apenas tirar fotos "normais", a câmera parece dentro do segmento intermediário: bons cliques e algumas oscilações no foco e na fidelidade de cores. Idem para a frontal de 8 MP, que infelizmente não tem o modo retrato --só uma panorâmica para selfies em grupo. Vamos ver como se sairão no teste final.

Márcio Padrão/UOL
Foto da câmera frontal da Moto G6 Plus

Por fim, a bateria de 3.200 mAh, em tese, parece pequena para um aparelho desses. Mas usei o celular por uma hora com games, vídeos e download de vários apps, e a carga diminuiu só 15%, então talvez ela garanta uma boa autonomia. Um teste mais profundo dirá.

O Moto G6 Plus se apresenta como um produto maduro, que corre atrás das tendências de mercado. Ainda assim, vence com facilidade o Galaxy J7 Pro, da Samsung, e o Q6 Plus, da LG, em especificações como processador e tela. Por R$ 1.599, porém, é de R$ 300 a R$ 500 mais caro que os concorrentes.

Ficha técnica: Moto G6 Plus

Tela: 5,9 polegadas Full HD+
Processador: Snapdragon 630 de 2,2 GHz
Sistema operacional: Android 8.0
Memória: 64 GB de armazenamento e 4 GB de RAM
Câmeras: 12 MP + 5 MP (principal) e 8 MP (frontal)
Bateria: 3.200 mAh
Cor: Índigo e topázio
Preço: R$ 1.599

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos