UOL Testa: Celulares

Quer um celular com tela infinita? LG Q6 Plus é opção mais "baratinha"

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

Tela infinita, tela sem bordas, tela gigante. Se você ainda não foi bombardeado com essas palavras, tenha certeza de que em breve você será. O novo formato de telas tem sido cada vez mais usado pelas fabricantes de celulares.

E, seguindo a tendência de telas grandes que caibam na mão, a LG decidiu lançar uma linha de celulares intermediário com uma tela quase sem bordas: são os LG Q6 e LG Q6 Plus. A versão mais turbinada do modelo sai por R$ 1.600. É um dos celulares mais acessíveis à venda no Brasil com a chamada "tela infinita", já que o recurso é mais restrito a modelos premium. 

Veja também:

A grande diferença entre os dois está na capacidade de memória interna e de processamento. O UOL Tecnologia testou a versão Plus e traz a seguir os pontos mais positivos e também os negativos.

Tela ótima para ver vídeos, mas risca fácil

A tela quase sem bordas é mesmo um dos grandes destaques do modelo da LG, primeira a apresentar um celular nesses moldes entre as fabricantes que operam no Brasil, com o top de linha G6.

A tela do modelo Q6 Plus tem 5,5 polegadas e proporção de 18:9 (superior aos 16:9 que estamos mais acostumados nos celulares mais comuns), ou seja, ocupa boa parte do tamanho do aparelho.

O novo modelo da LG possui um design bem bonito e tem uma ótima pegada. Ou seja, é prático de segurar e manusear. A experiência de ver séries e filmes é bem legal.

No entanto, a tela e o corpo são frágeis em termos de riscos. Em apenas uma semana de teste ele já apresentou arranhões na tela. Isso porque não guardei ele perto de chaves ou objetos cortantes e ele nunca caiu no chão. Usava, guardava na mochila e só isso bastou para ele apresentar alguns riscos.

Logo, com certeza você terá que colocar uma película protetora e usar uma capinha na parte de traseira.

Câmeras apenas medianas

As câmeras do Q6 Plus não são as melhores do mundo (e nem entre os modelos intermediários). A lente principal tem resolução de 13 MP e a frontal apenas de 5 MP. Em tempos em que selfies com boa qualidade e resolução atraem cada vez mais os consumidores, a LG pode perder terreno neste quesito.

Em ambientes com boa iluminação, as fotos geralmente saem bem legais. O estabilizador de imagem é bom, mas o celular demora um pouquinho para processar as imagens.

UOL
Foto tirada em um dia de sol

UOL
Foto tirada durante um dia de sol

O mesmo acontece com a câmera de selfie. Ela funciona ok em ambientes bem iluminados, mas as fotos não são incríveis. Um ponto positivo é que a câmera frontal tem grande angular, o que deixa a proporção da imagem maior. Na prática, quer dizer que muito mais gente vai caber na sua selfie, já que ela consegue captar uma área maior. Para usar, basta mexer nas configurações e selecionar o recurso.

UOL
Foto tirada com a câmera frontal para testar a captura de cor

UOL
Selfies com iluminação diferente

Os problemas são mesmo nas imagens em ambientes pouco iluminados e em movimento. Vez ou outra, elas vão ficar borradas.

Além disso, a câmera principal não traz muitos recursos de configuração. Ela conta apenas com o modo automático, panorama e um "comida", que realça as cores da imagem. Por isso, você precisa avaliar bem o custo-benefício caso curta tirar muitas fotos.

UOL
Foto da direita tirada sem flash/ Esquerda tirada com flash

UOL
Foto noturna e com carros em movimento

Reconhecimento facial impreciso

Se você chegou até aqui e está ansioso para saber do recurso de reconhecimento facial, fique ligado nas informações a seguir. Sim! O celular tem essa funcionalidade e é bem simples de usar. A parte negativa é que ela não funciona direito. Já explico!

Primeiramente, você precisa registrar o seu rosto. Feito isso, o celular desbloqueia ao reconhecer a sua face. O problema é que se você estiver usando um chapéu, óculos ou se estiver em um lugar escuro ou iluminado demais, é provável que o celular tenha dificuldades em reconhecer seu rosto.

Outro exemplo é se a câmera tiver alguma marquinha de impressão digital ou sujeira. Nesses casos, o reconhecimento também pode ser afetado. Por isso, se não rolar da primeira vez, tente dar uma limpada na lente. Quem sabe?!

Outra parte ruim em termos de segurança é que o celular não tem aquele sensor biométrico que você usa para desbloquear o celular com a digital. Se o reconhecimento facial não funciona tão bem, o sensor poderia ter sido uma saída para convencer os consumidores, né?

Sem travamentos e bateria que dura ok

O modelo Q6 Plus conta com memórias de 64 GB de armazenamento e 4 GB de RAM. O processador é um Snapdragon 435 com oito núcleos e a bateria tem 2.900 mAh.

Em relação ao desempenho é bom falar que pelo menos em nossos testes o processamento do smartphone não deixou a desejar. Testei vários jogos, por exemplo, e não travou em nenhum momento. Isso também não aconteceu com o uso no dia a dia, acessando redes sociais, ouvindo rádio, música, usando a TV Digital e navegando na internet.

A bateria durante os testes aguentou em média um dia completo em uso moderado, sendo que no final do dia geralmente sobrava uns 20% para gastar.

No teste que avalia a agilidade e eficiência do processador (feito por meio do aplicativo de benchmark Greekbench 4), o Q6 Plus registrou 626 de desempenho médio em cada um de seus núcleos e 2.081 em relação aos múltiplos núcleos. 

Apesar disso, em relação a concorrentes, o LG Q6 Plus se saiu mal. O Moto G5S Plus (a partir de R$ 1.274*), por exemplo, registrou 844 pontos e 4.268 pontos de desempenho no mesmo teste. O Zenfone 3 Zoom, com valores próximos (a partir de R$ 1.599*) ao do Q6 Plus também se saiu melhor, com 864 pontos no teste de cada núcleo e 4.207 no teste de múltiplos núcleos.

O mesmo aconteceu com o intermediário Samsung Galaxy A9 (a partir de R$ 1.319*), que atingiu no mesmo teste 1.414 pontos em cada núcleo e 4.180 pontos em seus múltiplos núcleos.

Compro ou não compro?

Bom, como dito no vídeo e ao longo do texto, o LG Q6 Plus é um modelo para quem curte usar o celular para entretenimento, já que possui uma tela ótima para ver vídeos, tem TV digital, rádio e roda jogos básicos (que não possuem gráficos muito pesados) tranquilamente.

É interessante saber que o modelo meio que surgiu para preencher um vácuo existente na empresa em relação a celulares no perfil intermediário. Uma vez que trabalha atualmente com celulares bem básicos, como K4 e K10 e os top de linha G6 V30

Por outro lado, a questão de um modelo na faixa de preço do Q6 Plus não ter sensor de digital e possuir fotos medianas podem ser fortes motivos para você ampliar as suas buscas.

O aparelho chegou ao mercado brasileiro por R$ 1.599, mas já é possível encontrá-lo por preços um pouco menores. Numa rápida pesquisa no Shopping UOL, encontramos o modelo por a partir de R$ 1.407*. A tendência é que os preços caiam com o passar do tempo.

*Valores consultados no Shopping UOL em 17 de outubro de 2017.

Direto ao ponto: LG Q6+

Tela: 5,5 polegadas
Sistema Operacional: Android 7.0 Nougat
Processador: Snapdragon 435 com oito núcleos
Memória: 64 GB de armazenamento e 4 GB de RAM
Câmeras: 13 MP (principal) e 5 MP (frontal)
Dimensões e peso: 142.5 x 69.3 x 8.1 mm; e 149 g
Pontos positivos: tela infinita e bom desempenho
Pontos negativos: câmera mediana e reconhecimento facial
Preço: R$ 1.600

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos