Qual é a melhor tela entre os celulares lançados em 2017?

Do UOL, em São Paulo

  • Arte/UOL

    Haja tela! Qual foi o melhor display do ano?

    Haja tela! Qual foi o melhor display do ano?

2017 foi o ano em que a tela explodiu - no sentido figurado, claro - para todos os lados do celular. Esqueça aquele formato clássico retangular na proporção widescreen, de 16:9. Agora as fabricantes estão apostando em novos recortes, encolhendo as bordas físicas do telefone e até colocando uns buracos esquisitos e questionáveis.

O UOL testou em 2017 mais de 30 celulares. Em comum, percebemos que uma coisa os une: as pessoas querem telas grandes, com pelo menos cinco polegadas na diagonal. No mercado de telefonia atual, modelos com quatro polegadas, como o iPhone SE, são exceções à regra.

VEJA TAMBÉM:

O ano também foi marcado pela "tela infinita", nome de marketing usado pela Samsung para apresentar seu Galaxy S8; nele, o display foi aumentado consideravelmente sem aumentar demais o tamanho do aparelho.

Porém, pouca gente lembra que a LG foi a primeira a apostar no recurso; poucas semanas antes do lançamento do Galaxy S8, o LG G6 já havia trazido tela grande em corpo (mais ou menos) pequeno. A empresa sul-coreana repetiu o feito em um modelo intermediário, o Q6. E claro, a confirmação da tendência veio com a Apple entrando no bonde com o iPhone X no segundo semestre, além do Galaxy Note 8 da rival Samsung.

No entanto, a corrente não está livre de falhas. O modelo superluxuoso da Apple incomodou parte do público com seu entalhe na parte superior. Outro modelo importante de 2017, o Essential Phone (não lançado no Brasil ainda) ficou com um "buraco" na parte superior da tela para que o sensor da câmera frontal permanecesse aberto.

Além disso, todos esses modelos têm proporções de tela diferentes do widescreen e por isso os aplicativos ainda não estão adaptados para cortar o conteúdo para cada caso. Daí alguns jogos e o YouTube, por exemplo, ficam prejudicados pelo entalhe no iPhone X. Um problema pequeno, ainda a ser resolvido.

Ponderações feitas, conheça agora as telas de celular mais incríveis que o UOL testou neste ano. A lista abaixo começa no pior - ou "menos bom" - e segue até o melhor, de acordo com nossa avaliação.

Divulgação

Moto Z2 Force

O "lanterna" da lista recebeu nota 4 no quesito tela (de 1 a 5) porque traz especificações ótimas, mas não as melhores. São 5,5 polegadas, iluminação P-OLED, resolução Quad HD (melhor que Full HD mas pior que 4K), 534 ppi (pixels por polegada, que determina a densidade da imagem; quanto maior o número, melhor). Isso na prática é excelente para ver vídeos em ambiente com iluminação controlada, mas causa problemas na luz solar na rua - nosso repórter sequer consegui ver o número de quem estava ligando. Veja os preços do Moto Z2 Force.

Vinicius Andrade/UOL

LG G6

Apesar de trazer a convencional iluminação LCD em vez da AMOLED (que tem mais contraste), a tela do G6 é "de cinema" por ter a proporção 18:9, mais esticada que a batida 16:9 vista em outros celulares. É muito legal assistir a séries e filmes nele, mas alguns aplicativos ainda apresentam bordas pretas em cima e embaixo por não estarem adaptados ao padrão. Sua resolução é Quad HD+ (1.440 x 2.880 pixels), mede 5,7 polegadas e tem 564 ppi. Veja os preços do LG G6.

Vinicius Andrade/UOL

Galaxy S8 e S8+

A Samsung não decepcionou com suas primeiras "telas infinitas". Os Galaxy S8 e S8+ têm quase as mesmas excelentes especificações de tela - Super AMOLED, resolução Quad HD+ (1.440 x 2.960 pixels) - mas diferem no tamanho. E por isso gostamos mais das 6,2 polegadas do S8+, mas que em compensação deixam o celular maior também. O S8 comum também não vai mal, com 5,8 polegadas e uma densidade de tela um pouco maior que a de seu irmão (570 ppi, contra 529 ppi). Veja os preços do Galaxy S8 e do Galaxy S8+.

Márcio Padrão/UOL

Galaxy Note 8

A outra "tela infinita" da Samsung também é talvez a maior tela já vista em um celular da marca coreana: são 6,3 polegadas, quase um tablet! E como esperado, é uma tela incrível. Dados à parte - Super AMOLED, resolução Quad HD+, 521 ppi - você vai se apaixonar pelo Note 8 se a sua vibe é ver bastante Netflix ou YouTube no celular. Nesses momentos você talvez nem lembrará que o imenso celular é um trambolho nas suas mãos. Veja os preços do Galaxy Note 8.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

iPhone X

A primeira tela OLED em um celular da Apple ainda traz aquela definição "Super Retina" da marca, em que você mal consegue enxergar o quadriculado dos pixels, por mais que se esforce. Seu tamanho e resolução são excelentes - 5,8 polegadas, 2.436 x 1.125 pixels, 458 ppi - e o fato de ser "infinita" (desculpe, Apple) é um atrativo inegável, embora não devemos perder de vista o preço absurdo de R$ 7.000. Mas o iPhone X foi o vice da lista porque ainda estranhamos um pouco aquele entalhe no alto do celular, que cria um recorte meio indigesto em certos usos. Veja os preços do iPhone X.

Divulgação

Xperia XZ Premium

Ainda que a Sony esteja patinando um pouco no quesito design dos seus celulares recentes, mantendo o mesmo visual há anos, não se pode negar que suas telas são muito boas. O XZ Premium conta com tela de 5,5 polegadas e a tecnologia 4K  HDR. Isso deixa tudo o que você for fazer no smartphone com uma qualidade espetacular e a densidade muito além dos rivais (807 ppi!). O fato de sua tecnologia ser LCD em vez de AMOLED pouco interfere na qualidade final. E aqui não há entalhes: a tela está inteira como sempre deveria ser. Veja os preços do Xperia XZ Premium.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos